Até o fim do ano os preços das bebidas frias como cervejas, refrigerantes, refrescos, isotônicos e energéticos não terão aumento de preço. O novo sistema de tributação para as bebidas frias que substituirá a atual ainda será discutido por empresários e governo e está previsto para valer a partir de 2015.

A decisão para que os preços continuem inalterados até que o novo modelo tributário para o setor entre em vigor foi tomada por empresários do setor junto com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci Júnior, explica que antes da Copa, foi assumida uma série de compromissos em que as empresas prometeram não subir preços e o governo prometeu não subir impostos. Ele ainda explica que existia uma possibilidade de os preços serem reajustados em setembro mas como a discussão é sobre um novo modelo de tributação, os preços continuam sem aumento até o fim do ano.

Leia também:  Greve no Detran faz emplacamentos caírem em MT

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.