Um professor foi afastado do cargo acusado supostamente de assédio sexual a alunas menores de idade de uma escola estadual localizada no centro de Rondonópolis. Um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) foi instaurado para avaliar as supostas irregularidades. A Portaria foi publicada nesta terça-feira (23) no Diário Oficial do Estado. A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) também afastou outro professor, em Sorriso, pelo mesmo motivo.

Em Rondonópolis, as investigações devem ser iniciadas no prazo de 10 dias a contar da data da publicação na portaria por uma comissão composta por três servidores que foi criada para apurar os fatos. A conclusão da sindicância deve ser entregue em 60 dias, mas o prazo ainda pode ser prorrogado pelo mesmo período.

Leia também:  Inscrição do Ensino Médio e Superior do IFMT Rondonópolis encerra dia 8 de outubro

Durante a investigação, o servidor deverá ficar afastado da sala de aula e irá cumprir sua carga horária na Assessoria Pedagógica da Secretaria. A medida cautelar visa garantir a integridade física e a eficiência na apuração das irregularidades.

Em Sorriso, o prazo é de 30 dias para a conclusão da investigação e ainda poderá ser prorrogado pelo mesmo período se houver necessidade. Assim, como no caso anterior, o professor também deverá cumprir a carga horária na assessoria pedagógica.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.