Numa corrida eleitoral vale tudo? Tudo é permitido? Há meios e ferramentas que podem contribuir no processo? Há quem diga que sim. Contudo, entender como funcionam as pesquisas, preparar as estratégias e conhecer bem todos os aspectos que envolvem uma campanha, inclusive o jurídico, desde as novas regras e as mudanças feitas poderá se tornar um diferencial neste momento da corrida eleitoral. Para o candidato a deputado estadual Rodrigo da Zaeli (PSDB), estas eleições estão diferenciadas no que diz respeito ao eleitor. Ele avalia que não se vê mais pessoas leigas, que não conhecem propostas e que ofertam seu voto a candidatos por amizades ou trocas de benefícios.

Leia também:  Maluf defende mais investimentos na Atenção Básica

“As pessoas estão politizadas e isso é muito bom. Vamos chegar a um tempo em que não haverá votos trocados por favores e sim por propostas e trabalho prestado. Assim as campanhas ficaram mais ricas em argumentos e planos de governo para atender a realidade de cada município do estado”, fala.

Ele lembra que o diferencial vai ser as redes sociais, mas que o rádio ainda será uma importante ferramenta neste pleito. “O rádio não morreu, especialmente em ano eleitoral. O meio não só continua ativo como será um grande diferencial nas campanhas eleitorais”.

Rodrigo da Zaeli explica ainda que saber usar essas ferramentas numa campanha política requer uma comunicação específica, criativa e direta. “Não se pode subestimar aquele que escuta e que, na maioria das vezes, sente na pele os problemas e reconhece as soluções que necessita. Também não podemos esquecer que a juventude é peça fundamental neste novo modelo de campanha, pois os jovens estão cada vez mais participativos quanto aos interesses das comunidades em que vivem. Esses adolescentes, na maioria das vezes, utilizam as mídias sociais para conhecer a até mesmo propagar as propostas de seus candidatos”, disse.

Leia também:  Sebastião Rezende entrega minuta de decreto para ajudar comunidades terapêuticas

O candidato comenta que essa nova forma de fazer política e as novas técnicas utilizadas são as principais ferramentas para provocar mudanças e surpresas. “Sei que teremos novidades. Os que acham que a eleição está ganha terão surpresas, pois são eleições diferenciadas e os anseios da população estão aflorados. Todos clamam por mudanças. O diferencial será a honestidade, transparência e a simplicidade”, conclui.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.