O UFC voltou a visitar a sede do projeto social Instituto Reação, na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, e desta vez trouxe uma convidada muito especial: sua atual campeã dos pesos-galos femininos, Ronda Rousey. A lutadora americana deu um “chá de cadeira” de cerca de duas horas nas centenas de fãs e moradores da região que aguardavam tanto no tatame quanto na arquibancada, devido a compromissos profissionais, mas, quando chegou, esbanjou simpatia e atenção aos detalhes ao ministrar um seminário para os alunos do projeto.

Ronda chegou acompanhada de Rodrigo Minotauro, ex-campeão dos pesos-pesados do UFC e do Pride. Vice-campeã mundial de judô em 2007, no Rio de Janeiro, ela foi recebida por Flávio Canto, um de seus ídolos durante a adolescência, e por Rafaela Silva, campeã mundial em 2013. Antes de dar o “aulão”, recebeu cartazes feitos para ela pelos alunos do Instituto Reação e deixou lágrimas escorrerem pelo rosto.
– Essa viagem realmente abriu meus olhos. Eu não imaginava o impacto cultural deste esporte. Estou muito honrada de ser parte disso. Eu estava literalmente ao ponto de chorar quando as crianças me deram os presentes. Estou muito grata a tudo isso – admitiu Rousey.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero

No seminário, Rafaela serviu como “sparring” e foi jogada de um lado para o outro nas demonstrações da americana. Flávio Canto, que traduziu tudo o que a campeã disse para o português, também levou algumas quedas, mas Rousey não se restringiu a instruir os dois ídolos do judô nacional. Ela se mostrou solícita a todos os judocas no tatame, que incluíam desde iniciantes a lutadores com passagem por seleções brasileiras de base. No final, ela ajudou Rafaela e sua irmã mais nova, Raquel Silva, medalha de bronze no Grand Prix de Praga, a ajustar algumas entradas de queda.

– É uma experiência diferente, porque é outro esporte, mas mesmo no esporte que ela pratica, ela usa golpes de judô, então a gente sempre tenta aproveitar o que ela tem para passar para a gente. Os golpes que ela mostrou aqui são golpes que nunca vi atletas praticando. Vou praticá-los no dia a dia e tentar levar para a competição – disse Rafaela, que descartou migrar para o MMA no futuro.

Leia também:  Brasil e Costa Rica fazem amistosos em Campo Verde e Cuiabá

– Tenho que deixar um pouquinho meu rosto inteiro (risos) – brincou.

Rousey se disse impressionada com o projeto e confessou ter se sentido um pouco nervosa em demonstrar técnicas para Rafaela Silva.

– Eu estava um pouco nervosa, porque havia algum tempo que não dava aula de judô e o nível dos garotos daqui é muito alto. Rafaela foi campeã mundial, eu estava nervosa de mostrar qualquer coisa! “Oh meu Deus, ela é campeã mundial e vai aprender de mim?” Eu só queria fazer um bom trabalho – contou a americana.

Após o seminário, Rousey foi levada à quadra da escola de samba Acadêmicos da Rocinha, vizinha ao instituto, onde aprendeu alguns passos de dança. Lá, foi tietada por inúmeros fãs e por todos os membros da bateria da escola, mas teve de deixar o local rapidamente para cumprir mais compromissos profissionais antes de voltar aos EUA.

Leia também:  Copa Federação pode ter jogos às segundas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.