Fora o campeão dos pesos-galos e vencedor do evento principal, TJ Dillashaw, o assunto da coletiva de imprensa pós-UFC 177, em Sacramento (EUA), foi a brasileira Bethe Correia. A lutadora paraibana venceu a veterana Shayna Baszler com autoridade e desafiou a campeã de sua categoria, Ronda Rousey, ainda dentro do octógono. A mensagem chegou aos ouvidos da loura, que estava assistindo ao torneio e torcendo por Baszler, sua companheira de equipe.

Segundo o presidente do UFC, Dana White, a estratégia funcionou, e a campeã quer enfrentar Bethe o quanto antes. Todavia, o dirigente “cortou o barato” das duas e avisou que a luta não vai acontecer agora.

– Vocês conhecem a Ronda. Ela disse: “Quero essa luta, quero bater esta garota antes que outra pessoa o faça”. Eu respondi: “Calma, garota, você tem outras coisas pela frente ainda”. Então veremos ainda o que vai acontecer – disse White, que citou Cat Zingano, caso vença Amanda Nunes no UFC 178, como opção para a próxima luta de Rousey.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

Bethe Correia, pelo menos, está nas “cabeças” da fila para enfrentar a campeã, de acordo com o presidente. Ele não poupou elogios à atuação da paraibana e disse que ela não precisava nem ter provocado a campeã para seguir crescendo na competição:

– Não acho que Bethe sobe por causa da rivalidade (com a equipe de Rousey), mas pelo que ela fez hoje. Foi doido, as combinações que ela acertou, não vejo coisa assim desde (Phil) Baroni x (Dave) Menne (luta de setembro de 2002 pelos pesos-médios). Foi doido. Ela foi muito bem hoje. Isso é que vai levá-la a uma luta contra a Ronda – analisou White, que também revelou ter concordado com a interrupção do árbitro “Big” John McCarthy, que deu nocaute técnico mesmo com Baszler de pé.

Leia também:  Academia e União vão disputar o Estadual Sub-17

Correia não entende inglês, mas abriu um grande sorriso quando seu compatriota Carlos Diego Ferreira, outro vencedor do UFC 177, traduziu a fala do chefe em seu ouvido. A lutadora da equipe Pitbull Brothers comemorou muito a vitória sobre Baszler, refletiu sobre sua trajetória e, invicta em nove lutas, se declarou pronta para dar um passo além.

– Eu adoraria (enfrentar Ronda) sim, o meu sonho é ser a campeã, é lutar pelo título. Tenho três lutas no UFC, estou invicta. Quero lutar contra ela e, se me derem essa oportunidade, vou mostrar que vou fazer uma grande luta e que posso vencer, sim – afirmou “Pitbull”.

Leia também:  Torneio de tênis começa nesta quarta em Cuiabá

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.