Campeonato Curio - Foto: assessoria
Campeonato Curió – Foto: assessoria

Rondonópolis será a sede do 4° encontro de passarinheiros que valerá pelo Campeonato Mato-grossense de Passeriformes, envolvendo as espécies Curió Pardo, Curió Preto e Bicudo. A Secretaria de Esportes e Lazer é parceira do evento, marcado para o próximo domingo (14) na sede da AABB, às margens da BR 364, no bairro Vetorasso.

De acordo com o secretário da Pasta municipal, Sidnei Fernandes, o campeonato de passeriformes já faz parte da cultura de Mato Grosso, reconhecido inclusive pelo IBAMA e pela SEMA. “Todos os competidores são cadastrados pelos principais órgãos de defesa e fiscalização e seguem um rigoroso processo de inspeção. Nós enxergamos o evento como uma grande opção para a família rondonopolitana”, disse.

Leia também:  Não suportando o calor, homem pula da ponte nova e fica ferido em Rondonópolis

Os dez primeiros colocados de cada uma das três categorias será premiado com medalhas oferecidas pelo Município. O presidente da Associação Ornitológica Amigos de Rondonópolis – Assoron, Gilberto Alves de Oliveira, responsável pela organização geral da 4° etapa, afirmou que animais premiados e até 100 participantes devem vir competir na cidade.

“Nosso campeonato tem gente de Sinop até Alto Araguaia, muitos deles inclusive vão disputar o torneio nacional no Rio de Janeiro. Será um evento muito bom”, garantiu Oliveira.

As competições devem iniciar às 7 horas da manhã e seguem até às 14 horas. De acordo com Gilberto Oliveira, os métodos utilizados para a definição dos primeiros colocados são por fases eliminatórias, analisando o canto dos pássaros. “Fazemos um círculo com todas as aves e demarcamos 10 minutos, cronometrando o desempenho de cada uma. As que tiverem melhor desempenho se classificam para uma nova fase, até chegarmos ao vencedor”.

Leia também:  Dia das Crianças: Comércio estima aumento de 100% nas vendas em Rondonópolis | TV Agora

Sobre o tratamento com as aves, o presidente da Assoron garante que recebem todos os cuidados possíveis. “Os próprios donos são os que mais exigem um transporte seguro dos animais até as cidades onde ocorrerem as etapas, com água e comida sempre disponíveis. Há um amor muito grande pelas aves”, finaliza.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.