Às vésperas das eleições, o polêmico candidato a deputado federal Rowles Magalhães (Solidariedade), lançou um desafio a seus concorrentes. Ele propôs um pacto, para a derrubada das ‘mordomias’ políticas em Brasília. A sugestão de Rowles é de em conjunto com os demais deputados, executar um drástico corte no número de assessores de cada parlamentar mato-grossense. Segundo ele, a economia durante um mandato seria de R$ 24 milhões, que poderia ser convertida para um fundo de gestão para a saúde.

Afirmando estar engajado na causa da saúde, Rowles contou com simpatia para sua proposta de um corte de boa parte dos benefícios em Brasília. “Meu propósito é de junto com os outros deputados eleitos, criar um projeto de lei visando o levantamento de um fundo para gerir a saúde, tirando dinheiro da ‘gordura política’. Essa minha proposta sugere o enxugamento de 20 dos 25 assessores a que têm direito os parlamentares. Cinco é o suficiente. E ainda somando ao dinheiro de ganhos extras como o 13º, o 14º e o 15º salários, cada deputado federal do Estado iria gerar uma economia de R$ 3 milhões. O dinheiro desse fundo (R$ 25 milhões, no total), daria, por exemplo, para fazer 25 mil cirurgias na rede pública. É muito significativo”, afirmou.

Leia também:  Vereador reivindica poços artesianos para assentamentos rurais

Ao justificar seu projeto, Rowles, que é empresário e advogado, observou o papel dos representantes do povo:  “Entendo que político deveria trabalhar para o povo de graça. Aliás, hoje tenho visto que o político têm usado o povo para cuidar dele, enquanto deveria fazer o contrário. O político é quem tem cuidar do povo. Não entendo porque um representante da população tem que receber um salário altíssimo (R$ 27.500,00 por mês) para exercer mandato. Deveria fazer isso de graça. Um salário de R$ 8 mil é o suficiente. Sei que não vão gostar do meu projeto porque ele ‘detona’ com as mordomias políticas, mas estou colocando a cara a tapa para fazer alguma coisa pela moralização. Eu brigaria pela propagação nacional dessa proposta. E seria muito interessante se a ideia fosse aproveitada por toda a Câmara Federal e pelo Senado. Tenho certeza de que já começaria a mudar a imagem tão desgastada que os políticos têm em Brasília”.

Leia também:  Mandados de busca e apreensão da PF tem como alvo a residência do governador de RN

Rowles ainda propõe que os políticos utilizem o sistema de saúde pública, quando precisarem: “Na minha opinião, todo deputado e qualquer político em exercício deveria deixar de ser tratado nos melhores hospitais do país para serem atendidos nos hospitais onde são tratados os cidadãos pelo SUS. É um absurdo saber que enquanto os políticos são tratados pelos melhores hospitais, o povo, que paga essa mordomia, fica jogado nos corredores”.

Decantando uma ‘moralização’ nos ganhos políticos, a proposta de Rowles Magalhães ganhou a simpatia dos moradores do Dr. Fábio. Dezenas de pessoas que compareceram à reunião realizada na casa da Sra. Saturnina Rodrigues,  a ‘Dona Nenê’ aplaudiram de pé o discurso do candidato a deputado federal.

Leia também:  Obras de esgoto beneficiarão 1.600 famílias no Jd. Atlântico e Europa

“É muito simples ser um político para agradar a população. Basta agir para dar um basta nas mordomias, quando o nosso país, meu Estado e minha cidade precisam tanto de saúde e segurança. O Rowles tem uma ótima proposta e deveria contar com mais apoio popular. Em minha opinião, seria um bom deputado federal”, afirmou Edson Lima, morador do bairro Dr. Fábio II.

Assim também pensa Perkison Fernandes, outro morador do bairro, que elogiou o discurso de Rowles. “Ele é um excelente candidato a deputado federal e demonstra muita garra para legislar. Seu projeto é grande, vejo ele como muito determinado em suas propostas para a saúde. Também notei sinceridade em sua forma de falar. Creio que será um bom deputado federal. O Estado precisa de gente como ele”, afiançou.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.