Depois de agosto ter se encerrado com as vendas da safra recém-colhida do milho mato-grossense ocorrendo através dos leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), setembro continua com o mesmo ritmo. Na última quinta-feira (11) o terceiro leilão de Pepro deste ano negociou cerca de 1,4 milhão de toneladas, da oferta inicial de 1,5 milhão para o Estado, com pouquíssimos negócios de milho ocorrendo no mercado sem participação do leilão. As informações são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Conforme os dados até o momento cerca de 3,66 milhões de toneladas de milho mato-grossense foram negociados através do leilão, representando cerca de 21% da produção total da safra mato-grossense 13/14.

Leia também:  Receita libera nesta sexta consulta ao 4º lote do Imposto de Renda de 2017

Da liberação de R$ 500 milhões pelo governo para a realização do Pepro 2014, foram utilizados até o terceiro leilão cerca de 34% do recurso.

A expectativa prevista pelos economistas do instituto é que novos leilões ocorram devido aos baixos preços atuais e que o auxílio do prêmio, que hoje gira próximo a R$ 2,58/sc, na média dos três leilões, possa facilitar a comercialização da safra, que segue atrasada, assim como possibilitar um prejuízo um pouco menos para os produtores.

O próximo leilão está previsto para amanhã (18), com oferta de 1,45 milhão de toneladas para MT.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.