Mesmo tendo sido classificada pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) como ilegal, a greve dos servidores do sistema socioeducativo do Estado de Mato Grosso não apresenta sinais de que chegará ao fim. O Sindicato recorrerá da decisão judicial, que foi divulgada neste sábado (27), conforme informou o representante do polo socioeducativo de Rondonópolis, Robson Machado.

Hoje (28) completa seis dias que os servidores entraram em greve por tempo indeterminado. De acordo com a diretoria do Sindicato da Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso (SINDSPSS-MT), a classe exige uma série de reivindicações da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

A greve foi decidida após uma assembleia em que os servidores de carreira se mostraram frustrados com a Sejudh, pelo não cumprimento de várias reivindicações.

Leia também:  ACIR pede providências para retomada da sincronização dos semáforos

Em forma de se manifestar os servidores de Rondonópolis estão se reunindo todos os dias no Centro Socioeducativo da cidade. “Decidimos continuar com a greve por tempo indeterminado” explica Robson.

REIVINDICAÇÕES

Dentre as exigências da categoria, estão a reforma e construção das unidades socioeducativas para se adequarem aos padrões do SINASE (Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo) e ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), capacitação dos servidores, iluminação e limpeza nas unidades, auxílio alimentação para os servidores, a conclusão da unidade socioeducativa de Várzea Grande e escolta da Polícia Militar na saída de adolescentes.

SISTEMA SOCIOEDUCATIVO

O sistema socioeducativo, que lida com adolescentes infratores, possui unidades na capital e em municípios como Sinop, Barra do Garças, Cáceres e Rondonópolis. A unidade da capital, o Centro Socioeducativo de Cuiabá (conhecido como Complexo Pomeri), é a maior do estado.

Leia também:  Prematuros internados na Santa Casa Rondonópolis participam de projeto especial
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.