A engorda foi o sistema de produção que mais apresentou alta nos custos, conforme análise do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O Custo Operacional Total (COT), que é a soma do desembolso, depreciação e custo da terra, teve um aumento de 12% no primeiro semestre de 2014, em relação ao primeiro de 2013.

O custo da arroba chegou a R$ 92,89 ante R$ 82,97 do ano anterior, conforme os dados do boletim de bovinocultura do estado.

Conforme explica os economistas do instituto o devido à maior representatividade nos custos, a aquisição de animais elevou os gastos em virtude do aumento no preço da reposição. Por outro lado, no ano passado o valor da arroba estava em média R$ 85,97, patamar abaixo dos R$ 106,41 deste semestre, resultando em uma margem de somente R$3,00/@ ante aos R$ 13,53/@ desse primeiro semestre.

Leia também:  Captação de leite registra queda de 10,3% em MT

O boletim conclui que por mais que os custos da engorda estejam bem mais altos que no ano passado, a margem do produtor no primeiro semestre de 2014 ficou 4,5 vezes maior que naquele período, apontando uma recuperação das pequenas margens dos anos anteriores.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.