O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu nesta quinta-feira (04) ação penal contra o senador Jayme Campos (DEM) para investigar o crime de peculato, que é o desvio ou apropriação de recursos públicos por servidor.

Conforme a denúncia imposta pelo Ministério Público (MP), na época em que era governador, o parlamentar desviou recursos federais que haviam sido repassados à Secretaria de Saúde de Mato Grosso e o dinheiro, um montante de R$ 323.232 mil teria sido usado para a compra superfaturada de equipamentos e materiais hospitalares, com dispensa de licitação.

Seis ministros votaram a favor pelo recebimento da denúncia, já que não havia estado de calamidade no estado.

O processo agora será instruído com provas e novos depoimentos. Ao fim das investigações, o STF decidirá se o parlamentar é culpado ou inocente.

Leia também:  Adonias garante banheiros para Parque das Águas

OUTRO LADO

Em nota divulgada à imprensa, a defesa de Campos afirmou que a compra foi feita sem licitação porque havia urgência para adquirir os produtos, devido a um surto de cólera e meningite, além de ocorrência de casos de raiva e malária existentes na época.

ELEIÇÕES

Jaime Campos chegou a registrar sua candidatura ao senado neste ano, mas renunciou devido a desentendimentos dentro da coligação. Ele foi substituído por Rogério Salles (PSDB), que agora concorre ao cargo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.