O Banco Central da Venezuela (BCV) anunciou hoje (10) que a inflação dos últimos 12 meses atingiu os 63,4%. Segundo o BCV, a inflação acumulada nos primeiros oito meses de 2014 foi 39%, com os meses de junho, julho e agosto registrando 4,4%, 4,1% e 3,9%, respectivamente.

Os serviços para o lar, com exceção do telefone, foram os que registraram maior inflação em agosto, atingindo 8,1%, seguidos pelos alimentos e bebidas não alcoólicas (5,9%), restaurantes e hotéis (4,9%), bens e serviços diversos (3,8%), transporte (3%), vestuário e calçado (2,5%) e equipamentos para o lar (1%).

Valência é a cidade venezuelana com mais inflação acumulada desde janeiro último, com 44,4%, seguida por Maracay (43,2%), San Cristóbal (41,9%), Barquisimeto (40,9%), Maturín (40,4%), Guayana (39,5%), Maracaibo (38,8%), Mérida (38,7%), e Caracas com 36,2%.

Leia também:  Criador de píton é encontrado estrangulado ao lado de cobra no Reino Unido

Os dados foram divulgados depois de a imprensa denunciar que há três meses não eram conhecidos os números oficiais da inflação. Como no relatório anterior, não foram incluídos dados sobre a escassez de produtos no país.

Os dados foram divulgados no momento em que os cidadãos da Venezuela, entre eles a comunidade portuguesa, se queixam de dificuldades para conseguir muitos produtos e do preço cada vez mais elevado dos bens.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.