As obras da concessionária Rota do Oeste na BR-163 têm o apoio de 23 reeducandos do sistema penitenciário mato-grossense. Eles foram contratados por meio de uma parceria entre a Odebrecht Infraestrutura, responsável pela execução das obras na rodovia, e a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). Os trabalhadores estão desde setembro atuando nas áreas de produção, de meio ambiente e administrativa da duplicação da rodovia no trecho entre Itiquira e Rondonópolis. O bom desempenho dos recuperandos resultou na ampliação do programa dentro da empresa e de 17 contratados iniciais hoje são 23.

A iniciativa da empresa tem a mediação da Fundação Nova Chance. Os reeducandos, que cumprem pena em Rondonópolis, trabalham de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h. Parte da remuneração é encaminhada para a família e o restante poderá ser sacado após o cumprimento da pena.  A parceria começou com a participação de 17 e depois houve a contratação de mais seis reeducandos, totalizando 23 beneficiados.

O gerente administrativo-financeiro da Odebrecht Infraestrutura,  Marco Paulo Hosken explica que o projeto, que já existia em Mato Grosso, foi incorporado pela empresa por possuir as características que a empresa procura. “Buscamos parcerias para incorporar programas sociais em nossos canteiros de obras. O programa Nova Chance integra exatamente tudo que procurávamos, um programa de caráter social que permita reintegrar as pessoas à sociedade”.

Leia também:  Conferência de Avaliação do Plano Estadual de Educação define metas para os próximos dez anos

Com sucesso desta primeira etapa, a empresa estuda ampliar o programa. “A produtividade dos trabalhadores superou as expectativas e eles estão totalmente integrados aos trabalhos e à equipe. Estudamos aumentar o número de reeducandos para até 10% do nosso efetivo”, afirma Hosken.

Para o secretário de Estado de Segurança e Direitos Humanos, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, trabalho desenvolvido junto a Odebrecht é de extrema importância para a reintegração social destes recuperandos. “O Governo Estadual acredita que esta é a melhor forma de diminuir a reincidência e contribuir para a diminuição da violência: dando a estas pessoas uma segunda chance”.

De acordo com Pôssas, toda e qualquer parceria que possa cooperar para o aumento do número de recuperandos sendo beneficiados por esta política será bem vinda. “Estamos contentes por uma das maiores empresas brasileiras estar trabalhando em conjunto com o Governo por um estado melhor”.

Leia também:  Atacadão deve reinaugurar nos próximos dias em Rondonópolis

A construtora busca os contratados todos os dias às 7h no presídio da Mata Grande, em Rondonópolis, e às 17h eles deixam os canteiros de obras. O deslocamento é de responsabilidade da Odebrecht e todos são monitorados por meio de tornozeleiras eletrônicas que foram doadas pelo governo do Estado.

Além de aprender uma nova profissão, os reeducando também têm a oportunidade de reinserção na sociedade por meio do emprego. Marco Hosken conta que todos os contratados se preocupam em executar bem o serviço. “Eles querem saber se estão a empresa está satisfeita com o trabalho, se serão contratados caso passem para o regime semiaberto. Fomos surpreendidos com o desempenho de todos”.

Os reenducandos são selecionados a partir de uma lista daqueles aptos a participar do programa. Alguns dos pré-requisitos são: cumprimento de um sexto da pena, bom comportamento e experiência em outros trabalhos dentro da penitenciária ou em parceria com outras empresas.

Leia também:  Finanças apresenta prestação de contas à sociedade

A vigência desta parceria é de um ano e, caso seja realizada com êxito, Marco afirma que há possibilidades de renovação dos contratos.

Sobre a Rota do Oeste

A Rota do Oeste, empresa da Odebrecht TransPort, é responsável pela duplicação, recuperação, conservação, manutenção e implantação de melhorias da BR-163, como a oferta de serviços de atendimento ao usuário, entre os municípios Itiquira (MT) e Sinop (MT), um trecho com extensão de 850,9 quilômetros.

Durante os 30 anos de concessão, a BR–163 receberá investimentos de R$ 5,5 bilhões. Nos cinco primeiros anos, quando serão investidos R$ 2,8 bilhões, será realizada a duplicação de um trecho de 453,6 km entre a divisa com Mato Grosso do Sul até Rondonópolis, de Posto Gil a Sinop, além da Rodovia dos Imigrantes. As demais extensões já estão duplicadas ou terão as obras executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.