Faltando pouco menos de dois anos para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro 2016, a cidade já toma forma a fim de receber tanto as estrelas do show quanto visitantes do mundo todo. Na quinta-feira (2), o Rio comemorou exatos cinco anos desde que foi feito o anúncio de que a cidade seria a sede.

Desde então, a capital fluminense se prepara para oferecer toda a estrutura necessária para que atletas de 39 modalidades olímpicas e 22 paraolímpicas disputem as cobiçadas medalhas e para que os milhões de torcedores, turistas e visitantes possam acompanhar tudo de perto.

Entre as obras que vão transformando a cidade para a chegada dos Jogos, o Parque Olímpico, na Região Barra, é um dos destaques. O complexo esportivo está sendo erguido no local do antigo autódromo de Jacarepaguá, em uma área de 1,18 milhão de m² e vai concentrar a disputa de 16 modalidades olímpicas e 10 paraolímpicas.

Leia também:  Alto Araguaia será representada por quatro tenistas na Copa das Federações em MG

São sete novas instalações: Centro Olímpico de Tênis, Velódromo, Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos, Centro Olímpico de Handebol e três Halls Olímpicos — que se juntam à Arena Olímpica do Rio e ao Parque Aquático Maria Lenk, já concluídos.

Além da grande estrutura esportiva, o Parque Olímpico da Barra ainda contará com o Centro Internacional de Transmissão (IBC), o Centro Principal de Mídia (MPC) e o Hotel de Mídia, todas instalações novas.

Após os Jogos, a proposta do Ministério do Esporte é de que as estruturas permanentes (os três halls, o Centro de Tênis, o Velódromo e o Maria Lenk) formem um Centro Olímpico de Treinamento (COT), um legado para o esporte nacional.

Leia também:  Richard Gama vence três e cai nas semifinais para líder
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.