Há quem demita um colaborador sem problemas, outros sofrem muito para dar a notícia e há quem prefere terceirizar essa responsabilidade para a turma do Recursos Humanos ou Departamento Pessoal. Mas existe um jeito certo de dispensar um colaborador?

Poderia dizer que o jeito certo é aquele no qual sua empresa se sente mais à vontade em fazer, mas existem alguns procedimentos que podem deixar esse momento menos doloroso e servir de aprendizado para ambos os lados.

Parto do princípio de que a decisão em demitir um colaborador não foi tomada da noite para o dia e com certeza a pessoa já vinha apresentando sinais que não estava correspondendo com a expectativa do cargo. Desse modo para evitar a surpresa da dispensa é interessante que o funcionário receba constantemente feedbacks sobre o seu desempenho e sobre o que pode ser feito para melhorar sua imagem na empresa.

Se mesmo com os avisos periódicos o indivíduo não melhorou, realmente chegou a hora de comunicar a dispensa. É interessante que esse aviso seja feito pelo superior que acompanhava o seu trabalho. Terceirizar a demissão para o RH, apesar de ser mais fácil para o Líder, torna o processo vazio devido o departamento não saber como era o desempenho diário do funcionário.

É importante que a pessoa responsável pelo comunicado conheça os verdadeiros motivos que levou a empresa optar pela dispensa e descreva de forma sincera o porquê da demissão, pense que essa é uma oportunidade para o colaborador conhecer as suas falhas e melhorar o seu desempenho em uma oportunidade futura.

Dizer que a empresa está reduzindo o quadro de colaboradores é uma desculpa que não “cola” mais, com certeza o ex-funcionário ficará sabendo quem estará ocupando sua vaga na próxima semana. Essa atitude somente irá empurrar a tarefa de corrigir o comportamento desse colaborador para outra empresa.

Demitir no final de semana tem um efeito psicológico devastador, o período é visto como um momento de confraternização e lazer com a família e amigos. É indicado que a demissão seja feita no início da semana e do expediente, assim o funcionário terá todo o resto da semana para processar a informação e procurar novas oportunidades ainda durante a semana corrente.

Se você é empresário ou líder o momento da demissão deve ser um momento de aprendizado, sempre deixe claro quais são as suas expectativas em relação ao desempenho dos colaboradores e acompanhe de perto, não havendo solução demita.

Pode dar trabalho todo esse processo, mas se hoje reclamamos tanto da mão de obra disponível, pode ser em partes devido à falta de punições claras e orientadas para o crescimento pessoal e profissional. Infelizmente, quando a educação e a valorização do trabalho não são transmitidas pela família e pelo estado, resta aos empregadores fazer a sua parte.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.