Após carreiras dedicadas aos campos e às quadras, chegou a vez de ex-atletas brasileiros atuarem de terno e gravata, dentro de gabinetes e câmaras. Neste domingo, candidatos que fizeram sucesso no esporte conseguiram nas urnas o direito de representar o eleitorado brasileiro. Tetracampeão mundial com a seleção brasileira em 1994, Romário foi eleito senador pelo Rio de Janeiro com quase 4,7 milhões de votos. Assim como na época em que calçava chuteiras, o Baixinho mantém a tabelinha com Bebeto, que se elegeu deputado estadual com cerca de 60 mil votos dos cariocas.

O ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, foi eleito deputado federal por São Paulo com mais de 168 mil votos. Quem também teve sucesso nas urnas foi o ex-goleiro Danrlei. O ídolo do Grêmio foi o segundo candidato mais votado para deputado federal no Rio Grande do Sul, com quase 160 mil votos. Ídolos em seus clubes na época em que jogavam, Jardel, ex-Grêmio, Bobô, ex-Bahia, e João Leite, ex-Atlético-MG, conseguiram se eleger como deputados estaduais.

Leia também:  MT | Inscrições para Circuito Estadual de Tênis encerram nesta segunda

Alguns dirigentes de clubes também entraram. Fernando B. Coelho, ex-presidente do Santa Cruz e ex-ministro da Integração Nacional, foi eleito senador por Pernambuco. Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, entrou como deputado federal em São Paulo. Gustavo Carvalho, presidente do América-RN, Sérgio Frota, que preside o
Sampaio Corrêa-MA, e Marcos Barbosa, presidente do CRB-AL, foram eleitos deputados estaduais.

Os esportes olímpicos também marcaram presença nas urnas. Bicampeão mundial de judô, João Derly se aposentou há dois anos e, aos 33, se elegeu neste domingo deputado federal pelo PCdoB do Rio Grande do Sul. Com 106.991 votos, ele conseguiu uma das 31 vagas do estado para a Câmara Federal.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.