Duas testemunhas de defesa, o advogado Kléber Tocantins e o arquiteto Abel Oliveira ligadas ao ex-secretário Éder Moraes Dias foram ouvidas hoje (9) pelo juiz federal Jeferson Schneider em um dos processos da Operação Ararath.

O advogado de Eder Moraes, Ronan Oliveira, participou da audiência, mas preferiu não se pronunciar. O advogado Hélcio Correa, que responde pela defesa do superintendente regional do BicBanco, Luiz Carlos Cuzziol, também esteve presente e manteve o silêncio.

Tanto Éder quanto Cuzziol são réus no 1º processo em um dos processos da Operação Ararath. Também como réu está a esposa do ex-secretário, Laura Tereza da Costa Dias. Todos são acusados de crime contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e ocultação de bens (leia aqui).

Leia também:  Câmara Municipal aprova desmembramento de área para construção da Unemat em Rondonópolis

Após os depoimentos prestados nesta quinta-feira, a Justiça Federal encerrou a fase de instrução processual. A partir de agora será aberto prazo de cinco dias para as alegações finais do Ministério Público e da defesa dos réus. A previsão é de que a sentença seja proferida ainda na 1ª quinzena de novembro.

Éder Moraes volta a Justiça Federal nesta sexta-feira (10) para audiência de instrução referente a outro processo que tramita na Justiça Federal também por conta das investigações da Operação Ararath. Ele responde pelos mesmos crimes junto com o ex-secretário-adjunto de Fazenda, Vivaldo Lopes, que também é esperado na audiência.

Neste caso a denúncia do Ministério Público Federal é sobre um esquema investigado em relação a prática de crimes financeiros para financiar o Mixto Esporte Clube, do qual Éder era um dos dirigentes.

Leia também:  Vereador acompanha dia letivo de crianças com Transtorno de Espectro Autista

 

LEIA MAIS

Candidato a deputado é alvo da 6ª fase da Operação Ararath

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.