Diretores, professores comunitários e técnicos que trabalham no Programa Mais Educação, desenvolvido em parceria com a União e o Município ou Estado se reuniram durante esta quinta-feira (30) no I Seminário de Educação Integral/Tempo Integral para discutirem o desenvolvimento da parceria com o Governo Federal em Rondonópolis. Na rede municipal de ensino, 50% das escolas estão inseridas no programa e atendem mais de 3.000 alunos no contraturno com atividades extraclasse que contribuem para a melhoria da aprendizagem.

Trabalhos como horta, plantas medicinais, hidroponia, capoeira e dança foram mostrados para os participantes como exemplos a serem adotados por outras escolas. No município, neste ano o programa acontece de julho a dezembro, contando com a coordenação de um professor comunitário e também de auxiliares no caso em que a escola oferece almoço para os alunos. Todo o dinheiro do programa é administrado pelo diretor e conselho escolar. As escolas recebem a verba de acordo com o número de alunos atendidos. O investimento do programa somente nas escolas do município será de R$ 800 mil em 2014.

Leia também:  Bombeiros se preparam para receber a Esquadrilha da Fumaça

Para a secretária de Educação do Município Ana Carla Muniz o Mais Educação atinge o aluno em vulnerabilidade social, que ficando na escola e aprendendo com projetos de meio ambiente, lazer, cultura e reforço escolar, está longe do perigo do álcool, das drogas e da violência. “Também é um programa que contribui para a melhoria do ensino, trabalhando as várias habilidades dos alunos fora da sala de aula”.
Segundo ela, entre os problemas enfrentados nas escolas para o desenvolvimento adequado do programa estão a falta de infraestrutura como local adequado para atividades, como quadras cobertas e refeitórios. “Estamos enviando relatório para o Ministério da Educação para verificarmos se há possibilidade destes incentivos”.

Leia também:  Roberto Big Pizzaiolo completa 20 anos na gastronomia de Rondonópolis

A Assessora Pedagógica Margarida Oliveira lembrou que o Mais Educação tem o diferencial de trabalhar o social junto do pedagógico, fortalecendo o exercício da cidadania. “Neste projeto, temos que ter o envolvimento da comunidade, trabalha também a família e o grupo, o que faz com que projetos assim tenham maior resultado”.

O evento contou também com a presença do secretário de Promoção e Assistência Social, Mohamed Zaher que também desenvolve projetos com crianças em situação de vulnerabilidade social.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.