Não é fácil apostar em qualquer resultado em jogos do Campeonato Brasileiro, sobretudo no equilibrado segundo turno, mas o 0 a 0 parecia a previsão mais pertinente para o duelo entre Goiás e Grêmio, que se enfrentaram no último sábado. Além de terem boas defesas – o Tricolor Gaúcho é o time menos vazado e o Goiás só sofreu mais gols do que Grêmio, Santos e Atlético-MG –, os dois times entraram em campo sem seus artilheiros, Erik e Barcos.
No fim das contas, o elenco esmeraldino se dividiu com o empate. Há quem considere bom e também quem tenha lamentado os pontos perdidos em casa. Mas e se Erik estivesse em campo? Será que o resultado seria outro? Para o meia Esquerdinha, o companheiro de ataque, autor de oito gols no Brasileirão e dois na Sul-Americana, vive grande fase, porém, o Goiás não depende apenas de um jogador.
– Existe dependência da parte de vocês (imprensa). A gente tem um grupo. O Erik é muito importante e está vivendo um grande momento, fazendo os gols, mas não há dependência. Quem entrou fez bem, mas infelizmente não conseguimos o resultado positivo – afirmou Esquerdinha.
Sem o artilheiro, o técnico Ricardo Drubscky optou por Samuel entre os titulares. O meia Ramon também voltou à equipe principal. As alterações deixaram o time mais lento. Para Esquerdinha, apesar da mudança de estilo, os centroavantes também são importantes para o Verdão.
– Pelo nosso esquema de jogo, o Erik é fundamental, já que a gente gosta de lançar a bola em velocidade. Mas ter um centroavante lá na frente também ajuda bastante. Às vezes estamos pressionados e conseguimos lançar a bola para quem está lá. Eles conseguem segurar bem o jogo.
Cansaço
Não foi e nem está fácil a maratona de jogos do Goiás na temporada. Na última semana os jogadores esmeraldinos não passaram pelo transtorno de uma viagem longa como foi a Guayaquil, pela Copa Sul-Americana, porém, o clube teve decisão desgastante contra o Emelec no torneio internacional. Na próxima quarta, o compromisso já será contra o Sport, fora de casa, pela Série A. Segundo Esquerdinha, o cansaço tem sido um adversário a mais para o elenco.
– Acredito que o cansaço atrapalhou sim. Estávamos muito cansados, hoje (segunda) também estamos. Esperamos melhorar para o duelo contra o Sport, pois o desgaste atrapalha até mesmo na hora de executar o passe. Vamos concentrar para não errar tanto.

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.