Foto: Widson Maradona/ assessoria
Foto: Widson Maradona/ assessoria

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Romoaldo Júnior (PMDB), recebeu na manhã desta quinta feira (23), a visita do governador eleito Pedro Taques (PDT). O parlamentar agradeceu a presença do futuro governador e disse que a o Parlamento está à disposição do Executivo. “Estamos nos colocando à disposição para votar os projetos e as reformas políticas do novo governo e fazer o que é melhor para Mato Grosso”, disse.

O parlamentar argumentou que pretende encerrar o ano legislativo no dia 22 de dezembro e até lá quer trabalhar junto com a equipe de transição com o objetivo de adequar o orçamento.

“Estamos trabalhando junto aos deputados para apresentarmos emendas a LDO, para a aprovação do orçamento conforme a equipe decidir. Queremos trabalhar com tranquilidade e implementar as mudanças que MT precisa. O modelo de gestão do governador eleito é respaldado pelo povo e a Casa vai fazer o que for necessário para enxugar a máquina e investir na saúde , que é uma questão muito séria , nós estaremos aqui para apoiá-lo”, declarou o presidente.

Leia também:  Vereador busca solução para fechamento de UTI Pediátrica

Pedro Taques disse que essa visita mostra o respeito que o futuro governo terá com o Poder LAegislativo. Ele agradeceu o deputado Romoaldo Júnior, que atendeu a solicitação de retirar a Lei Orçamentária Anual (LOA) e a Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO), da pauta para que sua equipe possa fazer uma análise, na implementação de algumas propostas a serem incluídas no plano de gestão do próximo ano.

“Agradeço esta Casa em nos atender, vamos manter um diálogo harmonioso com os parlamentares, iremos devolver a LOA para a Assembleia o mais rápido possível, para dar seguimento aos serviços do poder público. Quero também dizer que os deputados terão independência para votar os projetos”, declarou Taques.

Leia também:  Ex-ministro Geddel Vieira Lima é preso após descoberta de malas com R$ 51 milhões

CPIs

Na próxima terça feira (28), a partir das 14 horas, no colégio de líderes, os deputados vão se reunir para discutir se instalam ou não as três CPIs, antes anunciadas na Casa. “A maioria deles está retirando as assinaturas, por acreditar que não terá tempo suficiente para apurar os fatos, pois há muitos assuntos a serem discutidos, como: o MT Prev, LOA e LDO, entre outros”, complementou Romoaldo.

Mesa diretora

Questionado sobre a Mesa Diretora o deputado disse que os parlamentares estão trabalhando para chegarem a um consenso. “Queremos chegar a um consenso com as candidaturas dos partidos. Os 24 deputados têm direito a disputarem, mas o entendimento será melhor para o andamento dos trabalhos da Casa de Leis”, afirmou Romoaldo.

Leia também:  Demolição provoca guerra de vídeos nas redes sociais entre suplente e vereador
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.