Os agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal decidiram suspender a greve que começaria hoje, dia 22, após uma reunião entre a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e técnicos dos ministérios da Justiça, do Planejamento e da Casa Civil.

Durante encontro realizado ontem com os dirigentes sindicais, o governo admitiu ter se equivocado ao editar a Medida Provisória 657/2014, que daria privilégios desproporcionais ao cargo de delegado, como a competência exclusiva para dirigir a PF, e tiraria a autonomia investigativo-funcional de todos os demais cargos da carreira policial.

“Nossa luta é pela independência e melhor estruturação da Polícia Federal, que hoje sofre ameaça de retrocesso em relação ao que se verifica nas polícias dos países mais desenvolvidos do mundo. Queremos uma PF cidadã, forte e eficiente”, afirma Oliveira Carvalho, agente de polícia federal e representante do Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso.

Leia também:  Condutor perde o controle e morre em grave acidente na BR-364
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.