A greve dos bancários de Mato Grosso está cada vez mais forte e somou neste quarto dia de paralisação 224 agências nesta sexta-feira (03). Com mais municípios no movimento de reivindicação, os bancários arrancaram uma nova negociação com a Fenaban que teve início no final da tarde de hoje (03) em São Paulo. Também ocorrem novas rodadas de negociações das reivindicações específicas com o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o BNB.

A expectativa dos bancários é que a pauta de reivindicação dos trabalhadores seja atendida pelos bancos, caso contrário, a greve nacional continua nesta segunda-feira (06) em todo Brasil. Em Mato Grosso, mais municípios entraram no movimento de greve como as cidades de Confresa e Torixoréo.

Leia também:  Operação nacional PC 27 cumpre mandados de prisão e busca e apreensão em MT

As principais reivindicações da categoria são 12,5% de reajuste, valorização do piso salarial, PLR maior, garantia de emprego, melhores condições de saúde e trabalho, com fim das metas abusivas e do assédio moral, mais segurança nas agências e igualdade de oportunidades. Até o momento não houve nenhuma proposta dos bancos para voltar às negociações.

As paralisações atingiram 9.379 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados nos 26 estados e Distrito Federal nesta quinta-feira (02). Foram 1.706 novas unidades que aderiram à greve em relação à quarta-feira, um crescimento de 22,2%. Desde o primeiro dia da greve, a paralisação cresceu 42,7%.

Mais informações acerca das negociações com a Fenaban e os bancos públicos Banco do Brasil e Caixa em instantes.

Leia também:  Justiça restringe tráfego de caminhões na estrada Cuiabá/Chapada

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.