Médico da rede pública há 17 anos, o candidato a governador Lúdio Cabral (PT) reforçou o compromisso de governar próximo à população e garantiu que sua gestão será de escuta permanente e participação direta do cidadão. Ele destacou de forma serena os projetos para governar Mato Grosso e detalhou diversas propostas que constam no Programa de Metas para fazer de Mato Grosso referência em desenvolvimento econômico, social e ambiental.

Lúdio começou o primeiro bloco exemplificando as propostas para infraestrutura e rodovias. “Vamos concluir o MT Integrado e fazer 1.600 km de novas rodovias ao custo de R$ 1,8 bilhão, que serão pagos com recursos do Fethab, do Orçamento Geral da União, com emendas parlamentares e Parcerias Públicos Privadas (PPP’s Caipiras)”, destacou.

Na área social, Lúdio destacou que trará mais recursos que estão disponíveis no Governo Federal, tal como o Bolsa Família, que em Mato Grosso beneficia mais de 186 mil famílias e produz impactos acerca da mortalidade infantil. “Nos primeiros anos da minha profissão como médico, convivi muito com a desnutrição infantil e diarreias. O Bolsa Família produziu uma revolução dando dignidade às famílias e saúde para nossas crianças, que agora têm a oportunidade de crescer com saúde. Ao longo dos nossos quatro anos de gestão, vamos estar cada vez mais próximos dos programas sociais para avançarmos no Brasil Sem Miséria, Bolsa Família e tudo que é direito da nossa gente”.

Leia também:  Vereadores aprovam "Moção de Repúdio" contra presidente da Assembleia Legislativa

Sobre saneamento básico, Lúdio lembrou que Cuiabá perdeu a oportunidade de melhorar nessa área com os apoiadores de Taques, ex-prefeitos de Cuiabá Wilson Santos (PSDB) e Chico Galindo (PTB) que estiveram frente à administração da Capital. Lúdio também lembrou que, apesar de Mato Grosso ter saneamento municipalizado, não vai medir esforços para apoiar as prefeituras na elaboração de projetos para viabilizar investimentos da União. “Quero estar muito próximo dos prefeitos para apoiar na elaboração de projetos para acesso a recursos e não deixar repetir o que aconteceu em Cuiabá”, pontuou. Quanto às obras da Copa, Lúdio anunciou a elaboração de um estudo sobre o cumprimento dos contratos e dos prazos que serão estabelecidos. “Não vamos permitir erros, e como não sou amigo de nenhum empreiteiro, vou cobrar com rigor a finalização de todas as obras”, completou.

Leia também:  Projeto que reduz salários de comissionados gera polêmica em Itiquira

Ao longo do segundo bloco, Lúdio reforçou que o combate a corrupção não pode ser só discurso e que vai fortalecer os instrumentos de controle social, conferências e conselho de política pública, onde a população possa fiscalizar. “Também vamos fortalecer as ouvidorias setoriais e criar um canal de comunicação permanente com a população. A auditoria será transformada em Controladoria-Geral do Estado para, além de auditar, fazer trabalho de prevenção e de qualificação de equipe”.

Melhorias nas condições de produção agrícola e correção das desigualdades entre as regiões para que o Estado possa realizar os investimentos também foi abordado por Lúdio. Para concretizar suas propostas neste setor, ele vai apostar na indústria do turismo e dar as mesmas oportunidades que os grandes tiveram para produzir a diversificação da nossa economia. “Mato Grosso tem um patrimônio histórico natural que pode ser explorado por meio desse instrumento de política pública”, concluiu, agradecendo em seguida à população pelo crescimento da campanha em todo Estado. “E no segundo turno teremos mais debates”, finalizou.

Leia também:  Em clima quente com bate-boca e empurrões sessão do Senado é suspensa
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.