A mineira Carina Patrício está na lista dos 6,011 eleitores brasileiros residentes na Argentina e inscritos para votar nas eleições presidenciais de domingo (5). “Nem parece que estou fora do Brasil”, disse Carina, estudante de direito. Segundo ela, os argentinos acompanharam toda campanha na imprensa e nas ruas. “Houve muita discussão e debate político sobre o que cada candidato representa para o futuro brasileiro, principalmente para as relações com a Argentina”, ressaltou.

Mais de 41 mil brasileiros vivem atualmente na Argentina. Alguns casaram no país a muitos estão a trabalho, já que o Brasil, como principal parceiro comercial, tem 126 empresas atuando no país. Nos últimos anos, também cresceu o número de estudantes universitários.

Leia também:  Americanos estarão proibidos de viajar para Coréia do Norte a partir de agosto

“As universidades são públicas, consequentemente gratuitas. Por isso, todos têm acesso. Existem mecanismos de avaliação diferentes do vestibular”, explicou Carina, que mudou-se para Buenos Aires em 2007. “O tema que mais interessa aos estudantes é a integração entre os dois países, porque isso nos afeta. Queremos maiores facilidades para revalidar o titulo argentino e poder exercer nossa profissão no Brasil”, assinalou.

Em 2010, apenas 55% dos brasileiros residentes na Argentina votaram. Este ano, são mais 1.597 inscritos somente em Buenos Aires, onde 13 seções estarão à disposição dos eleitores no Centro Cultural da embaixada do Brasil. Além da capital, foram montadas seções eleitorais nos consulados de Córdoba e Mendoza.

Leia também:  Livro autografado de Hitler é leiloado por R$ 70 mil no Reino Unido
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.