A mineira Carina Patrício está na lista dos 6,011 eleitores brasileiros residentes na Argentina e inscritos para votar nas eleições presidenciais de domingo (5). “Nem parece que estou fora do Brasil”, disse Carina, estudante de direito. Segundo ela, os argentinos acompanharam toda campanha na imprensa e nas ruas. “Houve muita discussão e debate político sobre o que cada candidato representa para o futuro brasileiro, principalmente para as relações com a Argentina”, ressaltou.

Mais de 41 mil brasileiros vivem atualmente na Argentina. Alguns casaram no país a muitos estão a trabalho, já que o Brasil, como principal parceiro comercial, tem 126 empresas atuando no país. Nos últimos anos, também cresceu o número de estudantes universitários.

Leia também:  Tiroteio dentro de igreja deixa idosos feridos nos EUA

“As universidades são públicas, consequentemente gratuitas. Por isso, todos têm acesso. Existem mecanismos de avaliação diferentes do vestibular”, explicou Carina, que mudou-se para Buenos Aires em 2007. “O tema que mais interessa aos estudantes é a integração entre os dois países, porque isso nos afeta. Queremos maiores facilidades para revalidar o titulo argentino e poder exercer nossa profissão no Brasil”, assinalou.

Em 2010, apenas 55% dos brasileiros residentes na Argentina votaram. Este ano, são mais 1.597 inscritos somente em Buenos Aires, onde 13 seções estarão à disposição dos eleitores no Centro Cultural da embaixada do Brasil. Além da capital, foram montadas seções eleitorais nos consulados de Córdoba e Mendoza.

Leia também:  Mãe é investigada por tentar enviar recém-nascido enrolado em plástico para orfanato na China
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.