Eleito governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT) já estabeleceu como meta dar celeridade ao plano de governo. Candidato da oposição, o pedetista pretende promover um choque de gestão na máquina pública, assegurando a melhoria dos serviços públicos de saúde, segurança e educação.

Tão logo foi confirmado o resultado nas urnas, o governador eleito conversou com o governador Silval Barbosa (PMDB), que termina o mandato em dezembro. Nos próximos dias, as tratativas estarão em torno da composição da equipe de transição, composta por membros do atual e novo governo. A ideia, de acordo com Pedro Taques, é atuar, inclusive, na aprovação do orçamento do Estado para 2015, que será apreciado pela Assembleia Legislativa.

Neste domingo, Pedro Taques foi eleito governador com 57,25% dos votos válidos, um total de 833.788 votos. O candidato atendeu a imprensa na central de apuração da Justiça Eleitoral, no Centro de Eventos do Pantanal, e seguiu para uma festa de comemoração, organizada na praça oito de abril, em Cuiabá.

Leia também:  Grupo defende permanência de Juary na liderança do prefeito

Em seu plano de governo, ele coloca no rol de prioridades a construção de um hospital público em Cuiabá com, no mínimo, 350 leitos. O candidato eleito assegurou que dará prioridade a esse projeto. Entre as medidas adotadas para melhorar a saúde também está a cooperação entre o Estado e municípios, com foco no funcionamento dos hospitais regionais.

Outra prioridade será a conclusão das obras previstas para a Copa do Mundo. Repetindo o discurso do período eleitoral, Taques ressaltou que não “jogará a sujeira para debaixo do tapete”, caso sejam constatadas irregularidades. “Obra parada significa prejuízo financeiro. Iremos concluir todas as obras, com qualidade. Não me interessa quem fez, o que interessa é que temos que entregar as obras e quem roubou o dinheiro do cidadão tem que ser investigado”, afirmou.

Leia também:  Daltinho deve abrir guerra contra Pátio, por comando do Solidariedade

Para promover as mudanças que propõe, Pedro Taques destaca que atuará em conjunto com a Assembleia Legislativa e os representantes de Mato Grosso na Câmara e Senado Federal. A coligação “Coragem e Atitude Pra Mudar”, elegeu 11 deputados estaduais e 5 deputados federais. Empossado, o líder do Executivo também buscará interlocução com o Poder Judiciário.

“Sempre respeitando a independência dos poderes, irei buscar apoio de todas as instituições. Mato Grosso vai estar em uma situação difícil, não estará quebrado, por óbvio, mas vai precisar cortas gastos e combater a corrupção. Eu tenho certeza que nós vamos receber o apoio desses mato-grossenses que querem um estado melhor”, explicou.

Expectativa – Na manhã desta segunda, Pedro Taques participou de duas entrevistas, sendo elas no programa Bom Dia Mato Grosso, TV Centro América, e Jornal da Manhã, TV Gazeta. O pedetista falou da expectativa de promover um governo transformador, pautado nos pilares da eficiência e transparência.

Leia também:  Senado aprova projeto que obriga preso a pagar tornozeleira

“Quero agradecer ao povo de Mato Grosso pela oportunidade que me foi dada de governar o nosso Estado. Humildemente apresento-me para esta missão com o espírito repleto de esperança. Eu estou muito animado e não medirei esforços para honrar cada voto.”, finalizou Pedro Taques.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.