O sonho não é novo. Em 2013 Flávio Soares, de 33 anos, ficou entre os oito colocados geral e entre os quatro brasileiros que primeiro cruzaram a linha de chegada da Maratona Internacional de São Paulo. Mas ter terminado a prova em 2h27m foi somente um novo estímulo para o corredor, que quer ir muito além. Ainda mais motivado para conquistar o pódio da prova paulista, o mineiro tem treinado muito.
– Cuido da alimentação, da hidratação e tenho muito treinamento com bastante quilometragem – conta.
A determinação, segundo o mineiro, vem da própria corrida, que em 2004 o motivou a trocar os hábitos boêmios por uma maior qualidade de vida. Os bares ele trocou pelas pistas e desde então garante viver bem melhor.
– A sensação de liberdade e os benefícios da corrida são múltiplos, mas o melhor é a disciplina que ela me proporciona e a saúde física e mental – diz.
E são esses benefícios junto com a experiência, que Flávio acredita que o ajudarão a vencer mais este desafio, assim como ocorreu na Meia Maratona de Iguaçu, na Argentina. O que seria apenas mais um treino longo, rendeu mais uma medalha no peito do corredor, que chegou em primeiro lugar com 1h14m04s.
Dos 21km de Iguaçu para os 42km de São Paulo são uma longa distância, mas o mineiro garante que vai brigar pela colocação.
– Tudo é possível quando você esta preparado, mas em uma maratona, enquanto você não vence os 42,195km, o inesperado ainda pode ocorrer – reflete Flávio.

Leia também:  União faz resultado e fica com título no sub-19
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.