Eleitores aguardando na fila - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Eleitores aguardando na fila – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

No início da manhã deste domingo (05), alguns eleitores que votam na Escola Estruturalista, tiveram que aguardar por mais de 1h na fila para realizar a votação.

De acordo com a secretária eleitoral, Patrícia Fuzaro, o atraso está relacionado nas dificuldades que algumas pessoas encontram na hora de realizar o reconhecimento das digitais. “Tem pessoas que apresentam pequenos cortes nos dedos ou algum tipo de alergia, isso acaba atrasando” diz Patrícia.

Algumas pessoas demoraram de 10 a 15 minutos para realizar a votação, como foi o caso da professora aposentada, Pedrita Fernandes Costa. “Eu trabalhei por muito tempo como professora e tenho alergia de giz, minhas digitais apresentam problemas” afirma Pedrita. Ela ainda conta que as dificuldades já começaram desde quando foi realizar o cadastro biométrico. “Já esperava que isso fosse acontecer, até porque, já tive dificuldades de realizar o cadastro” diz a eleitora. A professora aposentada tentou por mais de oito vezes, sem conseguir. “Eu tive que assinar para votar” finaliza Pedrita.

Leia também:  Vereador acompanha dia letivo de crianças com Transtorno de Espectro Autista

Angelita Silva ficou por mais de uma hora e meia a fila. “Fazem de tudo para melhorar, porém, só piora” desabafa a eleitora.

De acordo com o Juiz eleitoral da 46ª Zona, Wanderlei José dos Reis, os problemas encontrados na hora de realizar o voto biométrico já eram esperados já que esta é a primeira vez que o reconhecimento do eleitor a partir das digitais acontecem. “É necessário que as digitais fiquem pressionados por três segundos, e muitos eleitores não estão deixando” diz o Juiz.

Ainda conforme o juiz, várias seções já foram vistoriadas e permanecem em ordem, sem necessidade de substituição das urnas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.