Os comparadores de preços online e o “show rooming” – quando o consumidor visita uma loja física para conhecer um produto, mas acaba comprando-o pela internet – estão tornando os clientes do varejo de eletroeletrônicos cada vez mais infiéis.

É o que mostra um levantamento da CVA Solutions, empresa de pesquisa de mercado e consultoria.

Segundo o estudo, 76,4% dos consumidores já conheceram o produto pessoalmente, mas optaram por comprá-lo online. Esse número era de 69,9% em 2013. Apenas 34,4% dos entrevistados nunca compraram um eletroeletrônico pela internet.

“As pessoas não compram eletroeletrônicos todos os dias. Como os produtos são caros, elas pesquisam bastante. O cliente pode ver o produto na sua loja mas comprar no e-commerce de outra marca”, explica Sandro Cimatti, sócio-diretor da empresa de pesquisa.

Leia também:  Yes! Cosmétics | Lojista aposta em kits para o Dia dos Pais

Segundo ele, para evitar as “traições”, as empresas precisam treinar seus vendedores para que eles proporcionem uma boa experiência de compra na loja. “Como o atendimento costuma ser demorado, muitas pessoas acabam comprando nas lojas virtuais.”

De acordo com o estudo, 63 redes de lojas foram citadas pelos entrevistados. A líder em força da marca, mais citada pelos consumidores, é a Lojas Americanas, seguida por Casas Bahia e Magazine Luiza. Em relação ao custo-benefício, a liderança é da Lojas Cem, seguida pelas marcas Big e Pernambucanas.

Na hora de recomendar uma marca para um amigo, os entrevistados preferem a Sam’s Club. Lojas Americanas, Submarino e Walmart são as marcas campeãs de vendas online.

Leia também:  Preço da gasolina e do diesel deve aumentar nas refinarias do País nesta terça

O estudo ouviu 7.705 pessoas de todo o Brasil em agosto deste ano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.