As especulações sobre os nomes que devem ocupar o ‘alto escalão’ de Pedro Taques em 2015, só aumentam e após a declaração do governador eleito de que ele deve importar profissionais só aumentou a curiosidade dos mato-grossenses. Taques admitiu nesta terça-feira (28) que há possibilidade dele trazer profissionais de outros estados para assumir algumas Secretarias em Mato Grosso.

A alegação de Taques para não usar a ‘mão de obra’ local é trazer gente de fora para garantir as melhorias propostas durante a campanha eleitoral. O próximo governador recordou que outros Estados adotaram este tipo de experiência e obtiveram êxito nas políticas propostas.

Taques também reconheceu que pode ter dificuldades para montar seu secretariado inteiramente técnico. De acordo com ele o salário de um secretário de Estado (R$ 12 mil a R$ 14 mil) é considerado baixo se comparado com que as empresas de grande porte pagam. O pedetista alegou que só falará os nomes do seu ‘staff’ em dezembro.

Leia também:  Antônio Joaquim volta a pensar em entrar na disputa
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.