Começou nesta segunda-feira (10) e segue até o dia 13 de novembro o Seminário 4 do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa em Mato Grosso, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. A abertura do evento, recebeu a conferencista convidada, professora Eliane Scheid Gazire (PUC -MG), que trarou à discussão o tema “Língua Portuguesa e Matemática: Diálogos Possíveis”. A chefe de divisão da Coordenação de Formação Continuada (DAGE/SEB) do Ministério da Educação, Tatiane Nicéas, também vai participar do evento.

Ainda na abertura, os participantes assistiram a apresentação teatral “Os Saltimbancos”, uma livre adaptação interpretada pelas crianças da E.M.E.B. Gonçalo Domingos de Campos, de Várzea Grande, sob a coordenação da professora Anne Caroline.

Leia também:  AMM reúne municípios para curso sobre licitação e formação de pregoeiros

Ao longo de quatro dias os 28 formadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) estarão reunidos com os 323 Orientadores de Estudo das redes municipal e estadual de ensino de todo o estado, para dar continuidade à formação, que, em 2014, dá ênfase ao estudo da matemática, sem perder de vista a linguagem. “Educação estatística” e dos “Saberes matemáticos e outros campos do saber” serão os temas abordados. Os orientadores são responsáveis pelo curso desenvolvido junto a 5.200 Professores Alfabetizadores de Mato Grosso.

Além do Seminário, nos dias 10 e 11 também será a 2ª Reunião com os Coordenadores Locais do Pacto que vai contar com a participação dos coordenadores estadual e municipais do programa em Mato Grosso, o que dá aproximadamente 150 pessoas.

Leia também:  Obras na MT-100 serão retomadas ainda no primeiro semestre de 2018

A coordenação dos encontros de formação está sob a responsabilidade das professoras Cancionila Janzkovski Cardoso, Sílvia de Fátima Pileggi Rodrigues e Cecília Fukiko Kamei Kimura, da UFMT, campus de Rondonópolis.

O Pacto

O Pacto é um acordo formal assumido pelo Governo Federal, estados, municípios e entidades para firmar o compromisso de realmente alfabetizar as crianças até, no máximo, 8 anos de idade.

É sabido que no Brasil muitas crianças têm concluído sua escolarização sem estarem plenamente alfabetizadas. Para tanto, o Pacto emerge como uma ferramenta para contribuir com o aperfeiçoamento da formação dos professores alfabetizadores.

O Pacto é constituído por um conjunto integrado de ações, materiais e referências curriculares e pedagógicas a serem disponibilizados pelo Ministério da Educação (MEC), tendo como eixo principal a formação continuada de professores alfabetizadores.

Leia também:  Planejamento divulga boletim sobre emprego e renda em Mato Grosso

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.