Após cinco anos, a missão de recolocar a Ferrari no caminho das vitórias se transformou em frustração. Fernando Alonso esteve bem perto do título no curto período em que defendeu a escuderia italiana, acumulando três vice-campeonatos, mas a atual temporada, que também marca sua despedida do time de Maranello, ficou muito aquém das expectativas. Sem triunfos e com apenas dois pódios, o espanhol termina o ano em um distante sexto lugar do Mundial de Pilotos.

Conhecido por explorar os limites do carro e conseguir resultados que dificilmente seriam obtidos por pilotos menos talentosos, o bicampeão mundial acumulou 11 vitórias ao longo de cinco temporadas com o macacão vermelho, em um período em que a Ferrari deixou a desejar em termos de competitividade. Coincidentemente, este foi o mesmo número de triunfos obtidos por Felipe Massa na escuderia de Maranello.

“Goleada” de Alonso sobre Massa quando companheiros de equipe

Leia também:  Federação realiza arbitral após desistências em série

Entretanto, todas as vitórias de Alonso foram conquistadas no período em que o espanhol teve o brasileiro, hoje na Williams, como companheiro de equipe. Nesse mesmo tempo, Massa não venceu nenhuma vez. Todos os triunfos do piloto paulista, que passou oito anos no time, foram de 2006 a 2008.

Desde que chegou à escuderia italiana, em 2010, oriundo da Renault, o bicampeão mundial passou a ofuscar o brasileiro, que acabou relegado ao papel de segundo piloto. Entre 2010 e 2013, o melhor resultado de Massa com o time de Maranello foram os segundos lugares no Bahrein e na Alemanha, em 2010, e no Japão, em 2012.

Nos dois primeiros casos, Alonso venceu. Na Alemanha, Massa viveu um dos piores momentos da carreira, quando ouviu a famosa mensagem “Fernando is faster than you” (“Fernando está mais rápido que você”) pelo rádio e teve que entregar a vitória ao companheiro. No entanto, este ano, em sua primeira temporada pela Williams, o brasileiro acumulou mais pódios que o espanhol, sendo um segundo lugar e dois terceiros, contra um segundo e um terceiro de Alonso.

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União

Apesar disso, o espanhol conseguiu se manter à frente de Massa no Mundial de Pilotos, por ter tido mais regularidade ao longo do ano (veja a classificação completa). Em Abu Dhabi, Alonso teve uma despedida apagada. Apesar de demonstrar carinho e respeito pela Ferrari, ele estava claramente decepcionado com a falta de competitividade da equipe nesta temporada. No domingo, terminou apenas em nono, enquanto Massa subiu ao pódio com um segundo lugar.

A Ferrari confirmou a saída de Alonso às vésperas do GP de Abu Dhabi, etapa de encerramento desta temporada. O espanhol dará lugar ao alemão Sebastian Vettel, oriundo da RBR, mas ainda não anunciou o seu destino para 2015. A imprensa internacional dá como certa a ida do piloto para a McLaren, que fará a reedição da histórica parceria com a japonesa Honda a partir do próximo ano. Por enquanto, Fernando desconversa. Ele teve uma atribulada passagem pela escuderia britânica em 2007, quando foi um dos pivôs do escândalo do “Spygate”.

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

Alonso encerra seu ciclo como quarto piloto com mais GPs disputados pela Ferrari (96), atrás de Michael Schumacher (180), Massa (139) e Rubens Barrichello (102), e empatado com o austríaco Gerhard Berger. Em número de vitórias, o espanhol fica à frente de Barrichello (9), mas atrás de Schumacher (72), Niki Lauda (15) e Alberto Ascari (13), e ultrapassa Massa no quesito pódios, com 44 contra 36 do brasileiro. O bicampeão é o terceiro com mais pódios conquistados com o macacão vermelho da equipe italiana, atrás de Schumacher (116) e Barrichello (55).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.