A decisão do campeão da temporada de 2014 da Fórmula 1 será na última prova do ano, o GP de Abu Dhabi, no próximo dia 23. Com pontuação dobrada, a etapa pode coroar os pilotos da Mercedes, o inglês Lewis Hamilton ou o alemão Nico Rosberg. Porém, no circo da F-1, o dobro de pontos na última corrida não agrada a todos. Chefão da categoria, Bernie Ecclestone criticou a medida, dizendo que havia feito outra proposta, de que as últimas três provas tivessem pontuação dobrada, e não só a última, e que duvida que o dobro de pontos continue em 2015, admitindo não saber como será o regulamento.

– Eu não irei propor três corridas novamente. Eu deixarei as equipes decidirem isso. Eu não sei o que faremos no ano que vem. Fazer isso em uma corrida é estupidez, mas imagine se fosse nas últimas três. Significaria que alguém teria que ter uma vantagem de 150 pontos para ter certeza que venceria – afirmou Ecclestone ao jornal “The Independent”.

Leia também:  Federação realiza arbitral após desistências em série

Além da pontuação dobrada, o inglês de 84 anos também criticou as escuderias. Para Bernie, elas pensam em curto prazo, e por isso não aceitaram a proposta das três últimas corridas.

– As equipes não aceitaram, porque são umas idiotas. São todos mecânicos. Pensam nas equipes deles em curto prazo – disse o chefão da Fórmula 1.

Com 334 pontos na classificação geral da temporada, Hamilton pode conquistar o título mesmo se chegar em 11º em Abu Dhabi, dependendo da posição de Rosberg. Já Nico pode subir ao lugar mais alto da categoria, caso chegue até em quinto, mas também dependendo da posição de chegada de Lewis.

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.