Uma festa é sempre um momento único, ainda mais quando se trata de um casamento. Por isso, o look para a ocasião tem que ser especial, nem que seja preciso dispensar um esforço – e tempo – extra na hora da escolha. Como nem sempre comprar é o melhor negócio, consultamos Maria Luiza Aceti, gerente de produtos da loja Black Tie, especializada em locação e vendas de trajes para ocasiões especiais, para descobrir tudo o que é preciso considerar na hora de alugar um vestido de festa.

1. Tenha em mente quanto você pode gastar
Normalmente, o valor de aluguel ou venda de um vestido de madrinha começa a partir dos R$ 800, já os de noiva variam de R$ 2.500 a R$ 6.000 na loja. Então, o aconselhado é sair de casa com um valor previamente estabelecido e estabelecê-lo como guia.

2. Visualize o modelo dos seus sonhos…
“…Mas esteja aberta a novas possibilidades. Leve em consideração a opinião da consultora. Ela é uma aliada e está preparada para ver qual é o melhor vestido para cada biotipo e a tonalidade mais indicada”, conta Maria Luiza. Além disso, ela está disponível para solucionar qualquer dúvida. Então, não hesite em perguntar.

Leia também:  Confira modelos de faixas coloridas para bebês | Moda e Beleza

3. Faça um planejamento
Procurar um modelo com antecedência é indispensável. “No caso das noivas, sugerimos o mínimo de oito meses, mas um ano é o ideal. Esse período é perfeito para que as três provas necessárias sejam feitas e para que qualquer customização seja viabilizada”, explica a especialista.

4. Evite surpresas
Começar um vestido do zero, sem referências concretas, é uma tarefa extremamente difícil, quando o que ser quer é aquele modelo de primeira prova. “O ideal é optar por vestidos pret-à-porter, que já estejam prontos. Assim, a mulher consegue checar o caimento, avaliar a modelagem e ter uma noção real de como o look final irá ficar”, diz. Se ainda assim você tiver algumas ideias diferentes em mente, use a peça já pronta como piloto e crie a partir dela. Customizar também é um bom negócio!

Leia também:  Conheça a tendência sereísmo 2017 | Moda e Beleza

5. A presença da família é importante, mas com ressalvas
“Não deixe que a opinião dos familiares prevaleça sobre os seus desejos”, aconselha Maria Luiza. “Por isso, escolha a dedo as pessoas que irão te acompanhar nesse momento tão especial. O ideal é que a noiva ou convidada da festa escolha os modelos que mais gosta sozinha, no provador, e só mostre aos acompanhantes aqueles que foram escolhidos.” É você quem tem que dar a primeira e última palavra na hora da compra.

6. Não esqueça os acessórios
O brinco, colar, sapato e bolsa podem fazer toda a diferença no look final. Então, já leve o kit completo para todas as provas. O tecido e a cor do vestido precisam estar em harmonia com todos os acessórios.

7. Alie o vestido dos sonhos ao vestido que melhor combina com o biotipo
Às vezes, o modelo fica lindo na foto, mas não cai bem em certos formatos de corpo. E aí entram em cena as adaptações – e o jogo de cintura. “Tenha em mente as partes do corpo que queira esconder ou valorizar. Isso precisa ser administrado na hora da escolha”, explica a expert. “Se for muito baixinha, um vestido sem detalhes na saia é ideal. Se tiver o braço gordinho, o ideal é que se use mangas ¾ ou manga longa. Nunca uma manga no meio do braço, porque isso é uma linha horizontal e aumenta o tamanho dele.”
8. Foco no quadril
A grande pedra no sapato na hora de escolher um vestido é sem dúvida o quadril – ora largo demais ora demasiado estreito. “Então, caso o volume seja o problema, evite linhas e drapeados horizontais. Além disso, prefira os de saia godê ou evasê, mais conhecido como princesa, pois marcam a cintura e enganam a parte de baixo. Já se a ideia é valorizar, o indicado é investir em um modelo sereia”, finaliza ela.

Leia também:  Conheça a tendência sereísmo 2017 | Moda e Beleza
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.