Duas adolescentes trocaram agressões no meio da rua em Praia Grande, no litoral de São Paulo. A mãe de uma das meninas diz que a filha foi vítima de uma ex-amiga, que teria criado uma espécie de armadilha para a garota. O episódio foi acompanhado por outros adolescentes, que gravaram as cenas de agressões e postaram nas redes sociais.

As duas meninas são menores de idade e estão com 14 anos. O vídeo mostra o momento em que uma das garotas ataca a outra, que estava caminhando na calçada, no bairro Tupi. A agressora pega na mão da jovem e roda a menina até jogá-la no chão. A adolescente, que está de casaco azul, bate a cabeça da menina no meio fio várias vezes e dá socos. Em seguida, ela joga a menina na rua e continua a agredí-la. As duas adolescentes levantam. A vítima tenta ir embora e a agressora vai atrás dela e a chuta novamente.

Leia também:  Motorista deixa criança de 4 anos trancada dentro van escolar para ir em agência bancária

A mãe da vítima é a dona de casa Marlene dos Santos Oliveira, de 53 anos. Ela conta que a filha dela e a outra menina eram amigas, já que são vizinhas. Segundo ela, a amizade terminou há algumas semanas, após boatos de que a filha de Marlene estaria falando mal da mãe da amiga. “Ela falava que a minha filha xingava a mãe dela. Ela falou que ia bater na minha filha. Eu falei com a mãe dela e ela disse que não ia fazer isso”, conta Marlene. Mas, como prometido, a agressão aconteceu.

A filha de Marlene estava voltando sozinha da escola quando foi abordada pela ex-amiga. “Foi no dia do meu aniversário. Eu não fui buscar na escola porque ela ia voltar com uma amiga, mas essa amiga faltou. Nesse dia, a menina premeditou tudo para pegar ela. Tinha um monte de gente filmando, ninguém fez nada”, fala Marlene.

Leia também:  Gato é queimado vivo com querosene e caso gera revolta em Curitiba

Uma jovem que passava pela rua conseguiu parar a briga. Após a agressão, a menina chegou em casa com alguns machucados e tontura. “Ela bateu muito a cabeça dela no chão. Até hoje ela reclama que tem dor no pescoço. No dia, ela estava com o rosto inchado”, conta a mãe, que registrou um Boletim de Ocorrência de agressão na Delegacia da Mulher de Praia Grande.

Após o episódio, Marlene conta que a vizinha passa pela filha dela e dá risada. A mãe da agressora disse a ela que não queria saber sobre o assunto. “Não pode ficar assim. Isso está acontecendo com frequência, ela poderia estar morta de tanto que ela bateu a cabeça no chão. Jamais eu ia colocar a minha mão nessa menina, só estou pedindo a Justiça”, conclui a mãe da vitima.

Leia também:  Com xingamentos e fuzil nas mãos policial agride e ameaça moradora do RJ

Veja aqui o vídeo.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.