Os réus Werivelto Pedro de Almeida, vulgo “Guelinha”, e Paulo Igor Silva, conhecido como “Bambino”, foram condenados à pena total de 74 anos pela prática de roubos majorados e latrocínio, no município de Colíder. Conforme denúncia do Ministério Público, os crimes ocorreram no mês de maio em um mercado e em uma residência da cidade.

De acordo com a promotora de Justiça, Ana Carolina Rodrigues Alves Fernandes, a forma como os delitos foram cometidos causou indignação aos moradores da cidade, que saíram às ruas exigindo Justiça.

No 1º fato apontado na denúncia, por exemplo, os dois invadiram um mercado da cidade, por volta das 14h e, mediante violência e grave ameaça com a utilização de arma de fogo, subtraíram quatro maços de cigarros, telefone celular e dinheiro.

Leia também:  Governo confirma concessão do Aeroporto de Rondonópolis

Ainda no mês de maio, a mesma dupla entrou em uma residência e, também com a utilização de arma de fogo ameaçou às vítimas, subtraindo um netbook, uma câmera filmadora, dois celulares e a quantia de R$ 120,00.

No momento do assalto, a vítima Arthur Duarte de Oliveira Carvalho foi atingida por disparo de arma de fogo e acabou não resistindo aos ferimentos, vindo a óbito.

De acordo com a sentença proferida pela juíza, Paula Saide Biagi Messen Mussi Casagrande, o réu Werivelto Pedro de Almeida, foi condenado à pena de 34 anos de reclusão e 240 dias-multa, em regime fechado.

Já Paulo Igor Silva dos Santos cumprirá a pena de 40 anos, dois meses e quatro dias de reclusão e 240 dias-multa, também em regime fechado.

Leia também:  Seplan divulga boletim sobre cenário econômico de Mato Grosso

Os dois estão presos na cadeia pública de Peixoto de Azevedo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.