Paulo Fiúza e José Medeiros - Foto: Reprodução/ AGORA MT
Paulo Fiúza e José Medeiros – Foto: Reprodução/ AGORA MT

O 1º suplente de senador José Medeiros (PPS) entrou com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) em que acusa o coordenador da coligação que elegeu Pedro Taques (PDT), em 2010, José Carlos Dorte de falso testemunho em benefício a Paulo Fiuza (SDD). Esta semana um processo movido por Fiuza deve voltar a discussão no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e decidir o futuro da vaga.

De acordo com Medeiros, no ano da eleição quando o adversário de Taques, Carlos Abicalil (PT), tentou cassar seu mandato, Dorte deu versões totalmente diferentes em relação a fraude nas atas e deu total certeza que os documentos eram originais e somente agora, que o fato pode favorecer Fiuza, ele mudou as versões.

Leia também:  Vereador vai à Cuiabá procurar parcerias entre os poderes

Para a defesa essa mudança é unicamente para beneficiar Fiuza e por isso o mesmo deve ser investigado por falso testemunho. O pedido deve ser analisado pelo procurador Regional Eleitoral Marcellus Barbosa Lima.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.