Apesar do aumento recente ocorrido no preço do litro do diesel, os produtores rurais mato-grossenses ainda não sentiram os efeitos no valor pago pelo frete. A informações são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Conforme explicam os economistas do instituto, apesar de parecer um pouco contraditório o custo com frete estar caindo, mesmo com o aumento do preço do combustível, isso é justificado pelo elevado número da frota de caminhões, o que tem forçado os preços para baixo. Porém, pode ser que esse movimento de alta do diesel possa influenciar nas próximas semanas, mudando assim este cenário.

Outro fator que também pode beneficiar os agroexportadores do Estado é a cotação do dólar, que em maio deste ano estava a R$ 2,22/US$, e em novembro o valor médio está próximo dos R$ 2,60/US$. Com o dólar neste patamar, a arrecadação dos produtores tende a aumentar, conclui a pesquisa.

Leia também:  Dois homens morrem eletrocutados enquanto trabalhavam em posto de combustível em MT

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.