Uma cadela da raça pit bull foi encaminhada para o Hospital de Medicina Veterinária da Universidade Federal da Bahia (UFBA), nesta quinta-feira (6), após ter sido agredida a pedradas, pauladas e facadas no bairro do IAPI, em Salvador. Os maus-tratos ocorreram na noite de quarta-feira (5), por volta das 19h, sendo que o animal recebeu os primeiros socorros em uma clínica veterinária privada do bairro de Brotas.

De acordo com o comerciante Luís Filipe Sigrist, que socorreu o animal, a cadela foi agredida por moradores do bairro após ter atacado um cão da raça poddle que circulava com o dono em uma região conhecida como “Brongo”. “A pit bull não era bem criada pelo proprietário.

Era mantida como fome e com sede. Isso gerou um estresse nela. Ele [o dono] acabou dando a cadela para alguns crianças do bairro [vizinhas] passearem com ela. A pit bull acabou vendo o poodle e atacou. As crianças não conseguiram segurar e soltaram o animal”, relatou.

Leia também:  Escola de SC gera polêmica ao pedir para alunos se vestirem igual 'favelados do Rio de Janeiro'

Durante o ataque, o comerciante relata que moradores partiram para cima da cadela e cometeram a agressão. “Espancaram com pauladas e pedradas. Deram, ainda, uma facada na coluna do animal. O cabo soltou e a lâmina ficou presa nas costas dela. Quando cheguei, ela estava agonizando. Sabia que estava viva, porque ouvi a respiração”, detalhou.

Conforme o comerciante, o cadela, que aparenta ter cerca de dois anos de idade, foi inicialmente levada para clínica veterinária no bairro de Brotas. Recebeu os primeiros socorros no local e, quando o dia amanheceu, foi transferida para o Hospital de Medicina Veterinária da UFBA. “Não tinha condições de ficar lá. Era inviável. A cirurgia [para retirada da lâmina da faca] ficaria muito cara”, alertou. O poodle também recebeu atendimento veterinário, mas não teve ferimentos graves.

Leia também:  Bebê é levado ao hospital com crânio fraturado e lesões no corpo, suspeito de agressões é o pai

Segundo Sigrist, o dono do animal é um morador da região, mas a cadela só começou a ser vista na residência dele há cerca de 20 dias. “Ele foi embora da casa. Fugiu assustado. Eu e uma amiga que cuidamos dela e a trouxemos para cá [Hospital de Medicina Veterinária da UFBA]”, afirmou.

De acordo com o médico veterinário, Felipe Baldo, que recebeu a pit bull, a cadela chegou ao local com muita dor e tem estado estável. Ele explicou que a lâmina da faca estava afixada no lado direito da coluna cervical. “Fizemos ultrassonografia para ver se tinha complicação.

Então, ela foi submetida à cirúrgia para retirada da lâmina”, explicou. O procedimento ocorreu por volta das 9h desta quinta-feira (6).

Leia também:  Homem é morto a facadas pelo genro por intervir em agressão contra filha

Segundo o médico veterinário, a pit bull se recupera bem da cirurgia e é mantida em recuperação anestésica. Para o médico, ainda não é possível dizer que o animal não corre risco de morte, já que existe a possibilidade de infecção.

Como o hospital veterinário não funciona à noite e não tem leito para permanência dos animais, Sigrist disse que está à procura de alguma clínica onde o animal possa ficar internado. Sobre o futuro da pit bull, ele disse: “O que é certo é que ela não voltará para esse dono. Vai para uma pessoa responsável. A gente vai procurar uma adoção”, concluiu.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.