A semeadura da soja já chega a 93,13% em Mato Grosso, atraso de 4,08 pontos percentuais em relação ao último ciclo. A constatação é do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), que no boletim divulgado nesta segunda-feira (24), aponta o Centro do Sul na liderança, com 97,54% dos 641,6 mil hectares plantados. Os trabalhos acontecem de forma mais lenta no Nordeste, onde chegam a 77,97% dos 1,3 milhões de hectares.

Segundo o instituto, apesar da fraca demanda interna da soja em Mato Grosso, a valorização do dólar perante o real tem garantido escaladas nas cotações domésticas do grão. “Sabe-se da importância que a alta do dólar tem para as commodities brasileiras, já que torna as exportações domésticas mais competitivas no mercado internacional”.

Leia também:  Estão abertas as inscrições para a 6ª edição do Integra Suas em Sinop

Conforme o Imea, atualmente “a cotação do dólar próxima a R$ 2,60/US$ não só está sendo capaz de trazer reflexos sobre as cotações disponíveis como também sobre a paridade de exportação para março-15, que hoje gira em torno de R$ 46,00/sc, bem próximo ao ponto de equilíbrio da safra 2014/15 no Estado”.

De acordo com instituto, a “projeção do Banco Central para o fim de 2015 é de cotação média do dólar próxima a R$ 2,70/US$. Desta forma, o produtor que está mais familiarizado com hedge (fixação de preço) pode ter melhores resultados, com fixações em épocas diferentes, aproveitando as oscilações do mercado a seu favor”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.