Está em andamento desde o início da manhã desta terça-feira (4) a Operação Veraneio deflagrada pela Polícia Federal com o objetivo de combater a prática dos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro, no Brasil, Venezuela e Honduras.

Ao todo, estão sendo cumpridos 48 mandados judiciais, em 4 estados (Mato Grosso, São Paulo, Minas Gerais e Amazonas), sendo 7 prisões temporárias, 17 conduções coercitivas e 24 buscas e apreensões.

De acordo com a PF, as investigações estão ocorrendo desde 2011, período em que foi possível a chegar a estimativa de que cerca de uma tonelada de cocaína por mês entre a região de Apure na Venezuela, fronteira com a Colômbia e dominada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), tendo como destino Honduras, visando abastecer cartéis sediados no México.

Leia também:  Moradores fazem manifestação após grávida ser atropelada por ônibus e perder o bebê

Sinop foi o local escolhido como base para a quadrilha que é responsável pela aquisição de aeronaves no Brasil, adaptando-as ao transporte de cargas, adulteração do prefixo identificador e por todo o transporte entre a Venezuela e Honduras, onde abandonam a aeronave e retornam ao país em voo comercial.

A Operação Veraneio contou com o apoio além da Força Aérea Brasileira, também da Polícia de Honduras, da Força Aérea Colombiana e da Agência Antidrogas dos EUA (DEA), responsáveis pela captura de aeronaves e apreensão de drogas em solo hondurenho.

A pena para o crime de tráfico internacional de drogas pode variar entre 5 anos e 10 meses até 25 anos de reclusão. O de associação para o tráfico internacional pode variar entre 3 anos e 6 meses até 16 anos e 8 meses de reclusão. O de lavagem de dinheiro transnacional pode variar entre 4 anos até 16 anos e 8 meses de reclusão. O de organização criminosa transnacional de 3 anos e 6 meses a 13 anos e 4 meses de reclusão.

Leia também:  Motorista se joga debaixo de carreta estacionada para não ser atropelado na Dom Wunibaldo

A PF informou que a operação foi batizada como Veraneio devido à coleção de veículos mantida pelo líder da organização criminosa.

 

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.