Marcelo na reunião do GGI na camara municipalO representante do Conselho de Segurança da Região Central (Conseg), Marcelo Duarte fez uma denúncia durante uma reunião realizada na manhã de hoje (4), na Prefeitura de Rondonópolis. A suspeita levantada por Marcelo é de que a empresa vencedora do processo licitatório e responsável pela fiscalização eletrônica em Rondonópolis, Talentech Tecnologia Ltda, teria estaria associada a empresa Engebrás que está envolvida no escândalo da “Máfia dos Radares”.

A empresa Engebrás é proibida pela justiça de participar de qualquer processo licitatório no país após descumprimento do contrato assinado em 2006 com o estado do Rio Grande do Sul, onde ficou comprovado que os pardais oferecidos pela empresa eram reutilizados, o que descumpria o acertado no documento.

Leia também:  Névoa de fumaça assusta e incomoda moradores de Rondonópolis

Diante desta informação, o presidente indagou aos presentes quanto ao uso de veículos da empresa Engebrás por técnicos da Talentech em Rondonópolis, fato que foi registrado ontem (3) por meio de uma foto. O representante do Conseg  explicou que a placa do veículo que fazia a manutenção no radar, no momento da foto, era de Osasco – SP, ou seja, a cidade onde fica localizada a sede da Engebrás e que os dados do veículo também estão registrados como sendo da empresa.

Foto apresentada pelo Presidente do Conseg
Foto apresentada pelo Presidente do Conseg

Marcelo Duarte disse que irá encaminhar essa mesma denúncia ao Ministério Público para que inicie uma investigação.

O secretário de Transporte e Trânsito (SETRAT), Argemiro José disse a reportagem do site AGORA MT, que a empresa contratada pela prefeitura para realizar a fiscalização eletrônica é Talentech Tecnologia Ltda, e que a mesma apresentou toda a documentação necessária para concorrer a licitação.

Leia também:  Prefeitura promove projeto Filhos do Campo em incentivo às profissões do agronegócio

“A nossa responsabilidade é apenas com a Talentech, ela pode terceirizar os serviços, mas isso não compete a nós, o que ela não pode é sublocar. O que temos que fazer é vigiar a qualidade do serviço oferecido e a manutenção.” disse o secretário.

A assessoria de comunicação da Talentech contestou em reunião realizada no dia 24 de outubro deste ano que não há relação entre as empresas.

OUTRO CASO

Durante o processo de instalação de radares em Bauru – SP, em que a Talentech Tecnologia Ltda teria ganho a licitação houve o cancelamento neste ano, porque ocorreram acusações de que a empresa [Talentech] estava envolvida em denúncias na região de Taubaté e que poderia ter relação com a Engebrás S/A.

Leia também:  Primeiro dia de campanha atrai consumidores

A Engebrás responde há vários processos em diversas regiões do país.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.