Tangara e DiamantinoTangará da Serra leva título pelo critério de desempate “Melhor Campanha”, após final contra Diamantino empatar no tempo regulamentar e na prorrogação. O confronto válido pela Taça Mato Grosso de Futsal, na categoria Sub-17 masculino, ocorreu nesse domingo (23), no Ginásio Municipal Elenor Dal Maso, em Sapezal (468 km de Cuiabá). O campeonato foi promovido pela Federação Mato-Grossense de Futsal (FMFS), com apoio da Prefeitura Municipal de Sapezal, e garantiu aos campeões direito de participar da “Taça Brasil de Clubes”.

De acordo com o secretário-geral da FMFS, Zaldivar da Silva Corrêa, a Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) possui um livro de regras chamado “Regulamento dos Certames Nacionais 2014”, em que estabelece os critérios de desempate, tanto para casos na fase classificatória quanto para empates na fase eliminatória. Segundo Zaldivar, na Seção VI – Dos Critérios de Desempate, o Artigo 55 normatiza a situação de desempate em finais de competição.

Leia também:  Estreia de Pelé pela seleção brasileira completa 60 anos

“As equipes empataram com placar de dois a dois no tempo regular. Então foram para a prorrogação e empataram em um a um. Nesses casos o regulamento organiza, no Artigo 55, a forma de desempate. Diz que se o resultado da etapa final permanecer empatado após a prorrogação, então será considerado campeão o clube com o melhor índice técnico geral. Que foi o caso de Tangará da Serra”, esclarece o secretário-geral da FMFS.

O jogo

O início do primeiro tempo pode ser descrito acertadamente com a palavra “prudência”. Os times ficaram na defensiva, estudando e testando o adversário. O placar só começou a girar depois dos oito minutos de jogo. O gol saiu dos pés do tangaraense camisa 11, Paulo Henrique Ribeiro. Não demorou e Diamantino empatou com o camisa 8, Ludson Bruno de Figueiredo.

Leia também:  Árbitros de Mato Grosso participam de curso promovido pela CBF

No 2º tempo Tangará saiu na frente marcando com o camisa 5, Lucas Favorito Campos. Os diamantinenses correram atrás e conseguiram empatar no último minuto de jogo. O ponto foi do camisa 11, Deyvid de Morais Fernandes. A partida foi para os 10 minutos de prorrogação.

Tangará saiu novamente na frente, dessa vez gol do camisa 8, Hellynton Kozelinski. Diamantino insistiu na estratégia de substituir o goleiro por um jogador linha. Acreditou que a superioridade numérica no ataque valia o risco de uma goleira sem defesa. E próximo do fim conseguiu empatar novamente com Deyvid. Placar final três a três.

Campeão

Segundo o técnico de Tangará da Serra, Rodolfo Peres Lessi, os oito meses de dedicação, disciplina e treinamento intenso que levaram a equipe ao título estadual. O técnico também ressalta que, acima das habilidades individuais dos atletas, a estratégia foi fundamental. “Nosso sistema de marcação foi imprescindível para conquistarmos esse resultado. Havia muita expectativa sobre nós. Agora levamos um título inédito para Tangará da Serra. E ainda garantimos participação no Sub-17 nacional do próximo ano. Vamos treinar muito”, afirma.

Leia também:  Copa Federação pode ter jogos às segundas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.