Uma fala do governador eleito, Pedro Taques (PDT) está dando o que falar, principalmente em Rondonópolis, já que perdendo espaço na Assembleia Legislativa, a cidade precisa garantir e consolidar o seu espaço político no Senado.

Taques disse ontem (2) durante uma entrevista a um programa cuiabano que reconhece o empresário Paulo Fiuza (SD) como sendo o dono da sua vaga no Senado e não o policial rodoviário de Rondonópolis José Medeiros (PPS).

Apesar disso o próximo governador afirmou  que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) já se manifestou de que a vaga pertence ao policial rodoviário, José Medeiros (PPS) e que ele vai acatar. “O Paulo Fiúza é o 1º suplente, mas a Justiça Eleitoral já entendeu que a vaga pertence ao José Medeiros. Devo acatar a ordem judicial e considero legítimo que o Paulo Fiúza reivindique o que entende ser correto e seja seu direito”, disse.

Leia também:  A profecia de Jayme

ELEIÇÃO 2014

Rondonópolis perdeu dois representantes na Assembleia Legislativa que foi o deputado J Barreto (PR) que tentou uma vaga na Câmara Federal e não venceu e da deputada Teté Bezerra (PMDB), que se candidatou como vice de Lúdio Cabral (PMDB) e saiu derrotada das eleições de 2014.

Já no Senado, Rondonópolis conta com dois representantes que é o senador Blairo Maggi (PR) e agora com o eleito Wellington Fagundes (PR). Se Medeiros assumir a vaga deixada por Pedro Taques, a cidade aumentará a sua representatividade e poderá contar com três senadores.

LEIA TAMBÉM

Inconformado, Fiuza chama Taques de omisso

Queda de braço

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.