menegueloO Delegado Regional, Henrique Meneguelo, confirmou a reportagem do site AGORA MT, que a Polícia Judiciaria Civil (PJC) montou uma força tarefa para investigar os acontecimentos da última noite na cidade de Rondonópolis.

Conforme o delegado, nenhuma linha de investigação para apurar o homicídio contra o sargento da Polícia Militar (PM), Aelson Alves de Souza, está sendo descartada, “As primeiras informações dão conta que o sargento PM era uma pessoa tranquila e não possui contra si ameaças ou inimigos aparentes, mas mesmo assim essa hipótese será investigada. Outra linha de investigação é de que o crime tenha acontecido para atingir diretamente a corporação da Polícia Militar e que a ordem de ataque contra PMs tenha partido de dentro do presídio da Mata Grande. Tudo será investigado, nenhuma das mortes desta noite e madrugada ficarão sem esclarecimento”, alertou Meneguelo.

Leia também:  PM apreende arma de fogo e ácido bórico na Vila Olinda

Apesar de admitir que há possibilidade de a ordem para atacar a PM possa ter partido de dentro da Mata Grande, Meneguelo descarta a possibilidade que seja uma ordem de facções criminosas com origem em outros estados, “Não creio que há ligação especificamente do homicídio do sargento com facção criminosas de outros estados, se a ordem realmente partiu de dentro da Mata Grande ela foi dada por reeducandos de Rondonópolis mesmo, devido ao grande número de prisões e a atuação da PM em nossa cidade”, deduz Meneguelo.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.