Os agricultores começaram a fazer o plantio do algodão em Mato Grosso. A previsão é de redução da área cultivada com a cultura em relação à safra passada.

A terra recebe primeiro o adubo. Em seguida, vão as sementes. As plantadeiras também estão prontas para trabalhar. Pelas próximas semanas serão usadas duas máquinas para semear a lavoura na fazenda São José, em Poxoréu, no sudeste de Mato Grosso. “A gente hoje está com cinco mil hectares. Na safra anterior foram 5,3 mil”, compara o gerente de produção Antônio Correa.

Além do tempo ter atrapalhado os planos dos produtores que pretendiam plantar algodão depois de colher a soja, a desvalorização da pluma de uma média de 25% em um ano também pesou na decisão de muitos agricultores.
Nesta safra a previsão é de queda na área destinada às lavouras de algodão em Mato Grosso. A estimativa preliminar da associação que representa os produtores no estado é de que o recuo seja de aproximadamente 12% em relação ao que foi plantado no ano anterior.

Leia também:  MPE realiza encontro para discutir a atuação da instituição na defesa das crianças e adolescentes

Os associados da cooperativa em Primavera do Leste vão plantar quase dez mil hectares a menos de algodão. O gerente comercial explica que a preocupação com o mercado da pluma não envolve apenas os preços atuais. “Na hora da colheita estamos vendo mercado de US$ 0,62, comparado com o que vinha em períodos anteriores, acaba desanimando um pouco na hora do plantio”, diz Jaison Vavassori.

Se a redução prevista for confirmada, a área do algodão em Mato Grosso ficará em torno de 570 mil hectares. O plantio deve se intensificar em janeiro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.