Tem mais gente que sofre com a perda de peso na semana de evento do UFC, além dos lutadores. Mas em menor proporção, claro. As octagon girls, que normalmente já cuidam bastante do corpo, fazem uma dieta bem rigorosa nos dias que antecedem os combates. A ideia delas é estarem mais magras no dia do card, quando desfilarão beleza levantando as plaquinhas que indicam o início do respectivo round.

– É para secar mais, perder um pouquinho mais de gordura. Na semana do UFC eu praticamente corto todo o carboidrato da minha dieta. Fico só na proteína e na salada desde 10 dias antes do evento – disse a morena Camila Oliveira, que é quem está há mais tempo no trio de octagon girls brasileiras.

A também morena Luciana Andrade, que estreou no mês passado, em Uberlândia-MG, é a que menos muda a alimentação. Ela passa a se exercitar mais. Já a loura Jhenny Andrade corta o sal e, assim como Camila, todo o carboidrato. Por isso, chega a estar pesando 2kg a menos do que o normal no dia do evento.

Apesar da dificuldade por conta da rígida alimentação, elas sabem que o sofrimento nem se compara ao dos atletas. Alguns deles chegam a perder entre 15kg e 20kg em poucos dias. A principal diferença para os lutadores é em relação à agua. As meninas, ao contrário deles, passam a ingerir ainda mais água e líquidos em geral na semana do UFC.

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá

– Acho que não chega nem aos pés do que eles sofrem, tadinhos (risos). A gente não chega a sofrer. A gente come. Eles ficam sem água, desidratando. É triste, tadinhos – afirmou a loura Jhenny Andrade.

Mas o que as octagon girls fazem já é o suficiente para que as mudanças apareçam.

– Eu sinto diferença sempre e já senti muita uma vez. Eu usava uma saia, fiz a dieta na semana e, no dia da luta, a saia estava larga. Ficou caindo, porque sequei muito. Senti bastante diferença mesmo – contou Camila.

Camila e Jhenny fazem dieta normalmente e são acompanhadas por nutricionista. Luciana tenta se alimentar de uma maneira regrada, mas por conta própria e sem tantos cortes. Consciente, ela faz questão de fazer um alerta:

– Todos os lutadores têm acompanhamento e fazem isso de maneira correta. É importante dizer isso, porque as pessoas às vezes veem os lutadores perdendo não sei quantos quilos em uma semana e resolvem fazer o mesmo. Mas não é legal, não é saudável. Eles fazem porque faz parte da atividade. Eles têm que bater peso para se enquadrar dentro de uma categoria. Mas é tudo com acompanhamento médico.

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

Mas o que as octagon girls fazem já é o suficiente para que as mudanças apareçam.

– Eu sinto diferença sempre e já senti muita uma vez. Eu usava uma saia, fiz a dieta na semana e, no dia da luta, a saia estava larga. Ficou caindo, porque sequei muito. Senti bastante diferença mesmo – contou Camila.

Camila e Jhenny fazem dieta normalmente e são acompanhadas por nutricionista. Luciana tenta se alimentar de uma maneira regrada, mas por conta própria e sem tantos cortes. Consciente, ela faz questão de fazer um alerta:

– Todos os lutadores têm acompanhamento e fazem isso de maneira correta. É importante dizer isso, porque as pessoas às vezes veem os lutadores perdendo não sei quantos quilos em uma semana e resolvem fazer o mesmo. Mas não é legal, não é saudável. Eles fazem porque faz parte da atividade. Eles têm que bater peso para se enquadrar dentro de uma categoria. Mas é tudo com acompanhamento médico.

Passado o evento, por outro lado, tudo são flores. O famoso “dia do lixo” também chega para elas, que costumam comer pizza à vontade nessas ocasiões.

– Eles (UFC) pedem um monte de pizzas e mandam uma para a gente. Uma vez eu e a Camila chegamos a comer uma pizza inteira no camarim (risos). Sempre tem isso. Até brinquei com o José Aldo quando chegamos aqui em Barueri, porque no dia no UFC no Rio de Janeiro (25 de outubro, quando venceu Chad Mendes) a pizza estava fria de tanto que ele demorou. Falei para ele: “Pô, cinco rounds!. A pizza esfriou” (risos) – brincou Jhenny.

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares

E esta sexta-feira é dia de pesagem oficial do “UFC: Machida x Dollaway”, em Barueri-SP, com transmissão ao vivo do canal Combate e do Combate.com a partir das 16h (de Brasília). Camila Oliveira, Jhenny Andrade e Luciana Andrade estarão no palco. O card de lutas, que ocorre no sábado, terá transmissão ao vivo do Combate a partir das 22h (de Brasília), e o Combate.com acompanha todos os detalhes em Tempo Real.

UFC: Machida x Dollaway
20 de dezembro de 2014, em Barueri (SP)
CARD PRINCIPAL
Peso-médio: Lyoto Machida x CB Dollaway
Peso-galo: Renan Barão x Mitch Gagnon
Peso-meio-pesado: Antônio Cara de Sapato x Patrick Cummins
Peso-leve: Elias Silvério x Rashid Magomedov
Peso-meio-médio: Erick Silva x Mike Rhodes
Peso-médio: Daniel Sarafian x Junior Alpha
CARD PRELIMINAR
Peso-meio-pesado: Marcos Pezão x Igor Pokrajac
Peso-pena: Renato Moicano x Tom Niinimaki
Peso-pena: Darren Elkins x Hacran Dias
Peso-galo: Leandro Issa x Ulka Sasaki
Peso-meio-médio: Marcio Lyoto x Tim Means
Peso-médio: Vitor Miranda x Jake Collier

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.