O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) projeta investimentos de R$ 600 bilhões em infraestrutura nos próximos quatro anos, entre 2015 e 2018, de acordo com estudo que será divulgado amanhã (03), sobre perspectivas de investimentos no Brasil nos próximos anos, informou a assessoria de imprensa do banco. É um crescimento de 4,3% na comparação com as estimativas anteriores, quando o banco projetava investimentos de R$ 575 bilhões nessa área entre 2014 e 2017.

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, antecipou os números em evento promovido pelo JPMorgan em São Paulo, fechado para a imprensa. Segundo a assessoria de imprensa, durante a apresentação, Coutinho leu mensagem enviada pela presidente Dilma Rousseff, que faria pronunciamento durante o seminário, mas cancelou ontem sua participação.

Leia também:  Confira dicas para cuidar da pele e reduzir irritações durante o barbear | Moda e Beleza

Na mensagem, Dilma afirmou que conta com o mercado de capitais para que o Brasil possa entrar em um novo ciclo de desenvolvimento, com ênfase principalmente nos projetos de infraestrutura como rota para o crescimento da economia doméstica.

Em sessão de perguntas e respostas com analistas presentes no evento, Coutinho ainda afirmou que o mercado de capitais tem potencial para atuar de forma complementar ao BNDES no financiamento de grandes projetos.

Entre as oportunidades citadas pelo presidente da instituição durante a apresentação, os investimentos em mobilidade urbana foram destacados. Segundo Coutinho, o BNDES tem em sua carteira 253 projetos nessa área, que somam 3.800 km, sendo que desse total 650 km são obras sobre trilhos, como metrô, por exemplo.

Leia também:  Cai o número de pessoas que procuram crédito em abril

Na área de energia, Coutinho afirmou que há grandes investimentos em energia sendo contratados e que existe a possibilidade de que o leilão da Usina de Tapajós ocorra no ano que vem.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.