Os representantes do zagueiro Cléber esperam por uma liberação do Hamburgo-ALE, nesta terça-feira, para conseguir o retorno do jogador ao futebol brasileiro. Quatro meses após comprá-lo junto ao Corinthians, o clube alemão já teria dito sim a um empréstimo. A possibilidade animou a direção corintiana, que se indicou favorável ao reforço.

Em agosto, a transferência de Cléber ao Hamburgo rendeu polêmica no Corinthians, já que os R$ 9,3 milhões acertados pela negociação ficaram restritos apenas aos investidores que detinham os direitos econômicos do atleta (Fernando Garcia, Marcus Sanchez, Guilherme Miranda e Thiago Ferro). Agora, o clube pode contratá-lo sem gastar nada.

Na Alemanha, Cleber tem alegado dificuldades de adaptação para retornar ao Brasil, e procurou amigos para pedir auxílio. A prioridade do jogador também é defender o Corinthians novamente. O Hamburgo chegou a demonstrar interesse em envolver o meia Petros na operação, mas essa possibilidade não foi adiante.

Leia também:  Federação e clubes definem detalhes da Copa FMF

No Campeonato Alemão, Cleber participou de três partidas desde a chegada e viu a equipe sair derrotada em todas. No último desses jogos, no fim de semana, o Hamburgo perdeu para o Augsburg por 3 a 1. A média dele, segundo a revista especializada Kicker, é a pior entre todos os defensores do time na temporada. O índice de 0 a 5 é atribuído de forma decrescente na Alemanha, e Cleber recebeu 4,5 por suas atuações.

Já para o Corinthians, um possível retorno de Cleber é visto com bons olhos. Em um ano no clube, ele conquistou a condição de titular e foi destaque nas 15 primeiras rodadas deste Brasileiro. Com o zagueiro, a média de gols sofridos era de 0,26. Sem ele, sobe para 0,92 em 22 partidas.
Atualmente, a defesa é um dos setores mais carentes no elenco do Corinthians, já que tem os zagueiros Gil, Anderson Martins, Felipe e Pedro Henrique à disposição. De acordo com o gerente de futebol Edu Gaspar, os jovens Yago (emprestado ao Bragantino) e Antônio Carlos (ao Avaí) também devem retornar para 2015.

Leia também:  União perde em casa e dá adeus ao sonho da Série C
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.