Ex-presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo não digeriu muito bem as declarações de seu sucessor Sergio Marchionne. Nesta semana, o novo mandatário disse nesta semana que a da tradicional escuderia italiana “cometeu muitos erros”, citando o fato de Maurizo Arrivabene ser o terceiro chefe do time no ano como exemplo (sucedeu Marco Mattiacci e Stefano Domenicali), e culpou decisões estratégicas “tomadas por outros” pela demora na preparação do carro para 2015. Montezemolo classificou as declarações como “acusações gratuitas e infundadas”.

– Não tinha a intenção de alimentar isso, pelo profundo amor que tenho pela Ferrari, pelo merecido respeito que tenho pelos que trabalham e que trabalharam lá. Porém, nas últimas semanas, tenho ouvido, reiteradamente, gratuitas e, algumas vezes, infundadas acusações. Não quero cair nessas provocações – rebateu.

Leia também:  Após derrota, Luve tem desafio contra o Oeste

Marchionne foi o responsável pela saída de Montezemolo do cargo após 23 anos.  Diretor da Fiat Chrysler, conglomerado que detém a marca Ferrari, Sergio decidiu assumir a presidência da marca italian. Luca assumiu a presidência do grupo em novembro de 1991. Sob sua gestão, a Ferrari conquistou seis títulos do Mundial de Pilotos (2000/01/02/03/04 com Michael Schumacher e 2007 com Raikkonen) e sete do Mundial de Construtores, os dois últimos com o brasileiro Felipe Massa na equipe, consolidando-se como a equipe mais vencedora da história da Fórmula 1. Nos últimos anos, no entanto, a tradicional escuderia amarga um jejum de títulos e tem produzido carros aquém de sua tradição.  Apesar da fase atual, o ex-dirigente usa o período de glórias da equipe na F-1 e as vendas de carros esportivos para se defender:

Leia também:  União vence e assume liderança da Copa FMF

– Os sucessos desportivos, mais numerosos que os de qualquer outra equipe, a força e prestígio que a marca construiu no mundo, os resultados financeiros que têm sido fundamentais para o grupo e que este ano é o melhor da história da empresa, falam por si – argumentou.

Por fim, aproveitou as festas de fim de ano para dar uma alfinetada em Marchionne:

– Confio que o Natal vai acalmar os espíritos e trazer melhores julgamentos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.