A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) não pedirá para as equipes maiores usarem um terceiro carro em 2015, mesmo se apenas nove times confirmarem participação. A Marussia encerrou suas atividades na retal final deste ano, enquanto a Caterham procura um comprador que possa garantir o futuro da escuderia.

Caso a Caterham consiga permanecer na Fórmula 1, o grid de 2015 terá 20 carros, cumprindo o acordo entre FIA e a Formula One Management (FOM), dirigida por Bernie Ecclestone. Por outro lado, o contrato estabelece que, caso o grid tenha menos de 20 carros, a FIA pode requerer a times específicos um carro extra.

Em 2014, quando apenas 18 carros alinharam nos GPs dos EUA e do Brasil devido as ausências de Caterham e Marussia, a entidade abriu mão da solicitação de um terceiro carro por considerar o prazo muito curto para os times se organizarem. Para 2015, mesmo com tempo hábil, o presidente da federação, Jean Todt, não acredita que a medida seja necessária:

Leia também:  Árbitros de Mato Grosso participam de curso promovido pela CBF

– Podemos correr com nove times. Não será um desastre. Lembro quando a MotoGP teve apenas 16 motos e as corridas continuaram boas. É evidente: a ação é maior no pelotão da frente no que no de trás – disse o dirigente recentemente.

Apesar dos pedidos das equipes pequenas e médias em diminuir os custos da categoria, Jean Todt não acredita que o fim da Marussia e uma possível saída da Caterham signifiquem que a Fórmula 1 esteja em crise.  Ele lembrou que para 2016 está programada a estreia da equipe americana Haas e disse que a FIA se esforçará para atrair novos times para um futuro próximo:

– É parte da história da F-1. Historicamente, você tem equipes que estão lá há tempos, outras apoiadas por benfeitores que entram e saem, pequenas equipes… Não estou feliz que Marussia e Caterham tenham problemas. Simpatizo com eles. Mas isso sempre aconteceu. Em 2016, teremos um time chegando. Então, no pior cenário, teremos nove times em 2015 e dez em 2016. Podemos fazer uma nova proposta para termos uma ou mais equipes. Queremos incentivar equipes e patrocinadores, e é por isso que precisamos tentar reduzir os custos – explicou.

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

A temporada 2015 está marcada para começar no dia 15 de março na Austrália. Confira o calendário completo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.